Fiocruz fecha maio com 21 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 entregues

Nesta segunda (31), mais 600 mil serão enviadas ao Ministério da Saúde; semana pode bater a marca de 50 milhões de doses produzidas desde janeiro

Isabelle Resende e Thayana Araujo, da CNN, no Rio de Janeiro 

Ouvir notícia

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) entrega, nesta segunda (31), mais 600 mil doses da vacina contra a Covid-19, do tipo AstraZeneca/Oxford, ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, por meio de sua unidade fabril, o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos). 

Com essa nova leva, a Fiocruz encerra o mês de maio com cerca de 21 milhões de doses da vacina entregues, o maior número em um mês, segundo a fundação. 

Com a remessa da matéria-prima da China que chegou no dia 22 de maio, a Fiocruz tem quantidade suficiente para a produção de 12 milhões de doses e garante o funcionamento de sua fábrica de vacina até a terceira semana de junho.

A Fiocruz deve receber dois novos lotes de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) em junho para dar continuidade à fabricação dos imunizantes. O vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Krieger, áfirmou à CNN que a fundação ainda não tem a data certa, mas tudo que tange às burocracias com documentação está acertado. 

“Assim que tiver (data para chegada dos IFAs), disponibilizaremos”.   

Até agora, foram produzidas e entregues ao Ministério da Saúde 47,6 milhões de doses da vacina fabricada com o IFA importado, incluindo também os 4 milhões de vacinas prontas compradas do Instituto Serum, da Índia. “Nossa expectativa da semana é passar de 50 milhões de doses entregues de janeiro até aqui”, disse Krieger 

A instituição possui ainda outros 6,5 milhões de doses em diferentes estágios de controle de qualidade. Também segue com o processamento final de mais cerca de 12 milhões de doses, referentes ao carregamento de IFA recebido no dia 22 de maio. Com isso, já estão garantidos aproximadamente mais 18,5 milhões de doses, que sustentarão entregas semanais até o dia 3 de julho.

Transferência de tecnologia

O contrato de transferência de tecnologia entre a farmacêutica inglesa AstraZeneca e a Fiocruz deve ser assinado nesta terça-feira (1º), numa cerimônia com a presença do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e a presidente da Fundação, Nísia Trindade, em Brasília.

O acordo vai possibilitar que o IFA, material necessário para produção da vacina contra a Covid-19, seja fabricado pela fundação. 

Com a assinatura do contrato, a partir de outubro, a Fiocruz garante que terá condições de fornecer o imunizante 100% nacional em larga escala.

Mais Recentes da CNN