Governo de São Paulo deve flexibilizar o uso de máscaras após o Carnaval

Diminuição no número de mortes, decorrente da ampla vacinação no estado, trouxe mais segurança aos médicos responsáveis pelas decisões sanitárias

Flexibilização do uso de máscara em São Paulo deve ser anunciada logo após o Carnaval
Flexibilização do uso de máscara em São Paulo deve ser anunciada logo após o Carnaval Rovena Rosa/Agência Brasil

Bruna Macedoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Membros do comitê de Saúde de São Paulo afirmaram à CNN que a flexibilização do uso de máscara deve ser anunciada logo após o Carnaval. A medida deve acontecer porque os números da vacinação apontam que o estado caminha para o fim da situação de emergência da pandemia.

Oficialmente, no entanto, o governador João Doria afirma apenas que o tema deve ser debatido em breve e que, por enquanto, não há nada confirmado.

Em conversa com a CNN, médicos e cientistas disseram estar confiantes de que o anúncio irá acontecer porque a vacinação tem tido o efeito desejado. Na quarta-feira (23), inclusive, o número de mortes em decorrência da Covid-19 diminuiu pela primeira vez em 2022.

Atualmente, cerca de 2.500 pessoas estão internadas em leitos de UTI em todo o estado por causa da pandemia, o que configura uma taxa de ocupação 56,1% dos leitos. Na Grande São Paulo, o número é ainda menor, de 54%. Na auge da crise sanitária, o estado chegou a ter 15 mil pessoas internadas.

Outro fator que contribui para que o estado caminhe para o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras, é que a subvariante da Ômicron, a BA.2, não tem mostrado sinais de impacto, nem no Brasil, e nem no mundo.

Pelo menos 65% das crianças entre 5 e 11 anos do estado de São Paulo já foram vacinadas com, ao menos, a primeira dose do imunizante.

Mais Recentes da CNN