Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Hospital do Rio inaugura centro para tratar pacientes com sequelas da Covid-19

    Primeiro ambulatório no país deve atender 300 pacientes por semana

    Jaqueline Frizon e Camille Couto, da CNN, no Rio de Janeiro

     

    O Hospital Universitário Pedro Ernesto, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) inaugurou nesta segunda-feira (31) um Centro Multidisciplinar para Tratamento Pós-Covid-19. A ideia do centro é tratar pesquisar as causas das complicações que persistem após a cura pela doença do novo coronavírus.

    Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) cerca de 10% dos pacientes que foram infectados pelo vírus apresentam algum tipo de sintoma permanente, mesmo após a cura.

    O local vai contar com equipe multidisciplinar de médicos cardiologistas, neurologistas, psicólogos, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas e clínicos. A expectativa é de atender até 300 pacientes por semana. Para conseguir o atendimento, a pessoa precisa procurar uma Clínica da Família e passar pelo Sistema Estadual de Regulação do SUS.

    O médico e professor Eduardo Saito, responsável pela cirurgia toráxica do hospital, explica que tem acompanhado diversos casos de pacientes que apresentaram sequelas e que o setor irá ajudar no tratamento multidisciplinar específico pós-covid.

    “Muitos pacientes evoluem primeiro a parte respiratória comprometida e há uma necessidade de fisioterapia. Aqui nós temos os fisioterapeutas para a realização dos exercícios junto com a parte motora, além da parte cirúrgica que atende pessoas que tiveram sequelas após as intubações”, ressalta o médico. 

    O secretário estadual de Saúde, Alexandre Chieppe, também reforçou a importância desse tipo de tratamento para pacientes que venceram a Covid-19.

    “Além dos desafios enormes que nós temos em relação à Covid hoje, de pessoas que precisam de tratamento emergencial e o avanço da vacinação, a gente se depara com consequências pós-covid. A gente está falando de problemas respiratórios eventuais, problemas que necessitam de equipe multidisciplinar com diversas especialidades.”

    A inauguração também contou com a presença do governador Cláudio Castro (PL), que ressaltou a importância de tomar decisões em cima da ciência: “Mais uma vez o Rio de Janeiro saiu na vanguarda de entender que a gente não pode olhar a Covid da maneira que todo mundo olha. Temos que sair da caixinha, dentro da ciência, dentro da técnica, dentro do que o estudo fala. Nenhuma decisão é tomada fora da ciência.”

    Ambulatório pós-Covid do Hospital Pedro Ernesto, da UERJ
    Foto: CNN