Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    O que se sabe sobre a contaminação por bactéria em chocolates Kinder fabricados na Europa

    Autoridades europeias monitoram os casos de infecção por Salmonella associados ao consumo de chocolates da empresa Ferrero

    Divulgação

    Lucas Rochada CNN

    em São Paulo

    Ouvir notícia

    A Rede Internacional de Autoridades de Segurança Alimentar (International Food Safety Authorities Network – Infosan) divulgou um alerta internacional comunicando um surto de Salmonella typhimurium em chocolates da marca Kinder em meados de abril.

    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) confirmou o recebimento do comunicado no dia 13, destacando que, segundo o alerta, o Brasil não está incluído na lista de países para os quais o produto foi distribuído.

    Autoridades europeias monitoram os casos de infecção pela bactéria associados ao consumo de chocolates da empresa Ferrero, fabricados na Bélgica e distribuídos para diferentes países.

    Em nota, a Ferrero do Brasil afirmou que os produtos em questão não são comercializados em solo nacional. Leia na íntegra abaixo.

    Proibição da comercialização

    Os representantes da Ferrero no Brasil enviaram um comunicado oficial à Anvisa, no qual informaram que a contaminação por Salmonella aconteceu na fábrica localizada em Arlon, na Bélgica, e que as operações naquela planta fabril haviam sido suspensas.

    No comunicado, a empresa afirma que iniciou o recolhimento dos produtos fabricados na Bélgica em todos os países de destino, e que a contaminação não atinge os produtos comercializados no Brasil.

    No dia 14, a Anvisa proibiu a comercialização, distribuição, importação e o uso dos produtos da marca Kinder, que são alvo de alerta e recolhimento internacionais. A medida vale para os lotes fabricados na Bélgica pela empresa Ferrero.

    Recolhimento de lote

    A agência determinou, na quarta-feira (20), o recolhimento do lote L343R03 do produto Kinder Schoko-Bons Branco 200g, pelo risco de contaminação por bactéria.

    De acordo com a Anvisa, foi identificada uma importação para o mercado brasileiro, realizada pela empresa Terra Nova Trading, do produto fabricado em Arlon, na Bélgica. A medida diz respeito exclusivamente ao lote L343R03 e não afeta outros produtos da marca, segundo a agência.

    O Sistema Nacional de Vigilância Sanitária foi acionado para que o produto não seja encontrado nas lojas, segundo a Anvisa. No entanto, a agência recomenda atenção ao consumidor na leitura das informações presentes na rotulagem.

    O produto que não deve ser consumido é identificado pelo nome Schoko-Bons, com rótulo “Fabricado por” ou “Produzido por” Ferrero Argdennes SA – Arlon, Bélgica, com número do lote composto por letras e números: L343R03.

    Nota Ferrero do Brasil

    A marca Kinder esclarece que proibição da Anvisa não afeta produtos vendidos no Brasil

    Companhia reforça que os produtos que estão em recall em outros países não são importados e distribuídos pela mesma no Brasil

    São Paulo, 15 de abril de 2022 – A marca Kinder reitera que a Resolução-RE nº 1.233, divulgada pela Anvisa na noite de quinta-feira (14) refere-se exclusivamente aos produtos Kinder fabricados em Arlon, na Bélgica e que não são distribuídos pela Ferrero do Brasil.

    A marca Kinder informa que seus chocolates e ovos de Páscoa vendidos pela Ferrero do Brasil no País são seguros para consumo.

    Permanecemos à disposição pelos canais de atendimento: telefone 0800-701-6595 e sacbrasil@ferrero.com

    Mais Recentes da CNN