Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Pesquisadores dos EUA começam a testar vacina contra Alzheimer

    No quadro Correspondente Médico, Fernando Gomes explicou como deve funcionar imunizante nasal contra doença neurodegenerativa

    Da CNN

    Em São Paulo

    Na edição desta sexta-feira (19) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes explicou como deve funcionar uma vacina nasal contra o Alzheimer. Pesquisadores nos Estados Unidos estão desenvolvendo um imunizante contra a doença que será inalável pelo nariz.

    O projeto ainda está em fase inicial e os primeiros testes clínicos serão feitos nas próximas semanas. Os cientistas vão testar a eficácia e a segurança do imunizante depois de 20 anos de estudos pré-clínicos.

    Segundo os pesquisadores que coordenam o projeto, a vacina pode ajudar a prevenir o Alzheimer e até mesmo ser uma forma de tratamento da doença.

    Fernando Gomes lembrou que, como vimos durante a pandemia de coronavírus, estudos para o desenvolvimento de vacinas normalmente são compostos por quatro fases.

    “Na primeira fase, o objetivo principal é testar a segurança e tolerabilidade da vacina, ou seja, checar se faz mal, se tem efeito colateral ou algum impedimento para progredir”, disse o médico.

    “A pesquisa [da vacina contra Alzheimer] envolve 16 voluntários. São pessoas de 60 a 80 anos, que vão receber duas doses no intervalo de uma semana — todas têm a doença em fase inicial”, completou.

    O médico ainda destacou que o Alzheimer pode ser diagnosticado a partir de exames que detectam o acúmulo de beta-amilóide. “Essa é a proteína que sabemos que tem uma associação com a disfunção e destruição progressiva dos neurônios”, explicou Gomes.

    (Publicado por: André Rigue)