Rio: média móvel de casos de Covid registra menor patamar em 19 meses

Indicador ficou abaixo de 70 contaminações pela primeira vez desde março de 2020, início da pandemia

Lucas Janoneda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A cidade do Rio de Janeiro registrou, neste feriado de Nossa Senhora Aparecida (12), 118 casos do novo coronavírus nas últimas 24 horas.

Com isso, a média móvel de contágio nos últimos 7 dias ficou em 67 contaminações– menor indicador registrado em mais de 19 meses, desde 14 de março de 2020, quando a cidade teve uma média de 57 casos.

A informação foi levantada pela CNN por meio do Painel Rio Covid-19, plataforma oficial da prefeitura.

Os dados apontam que o índice mostra uma tendência de queda há pelo menos 2 meses consecutivos. Em comparação com à média de 14 dias atrás, a média móvel de casos de Covid-19 recuou em cerca de 20%.

É importante destacar que a forte queda apontada também pode ter tido influência do feriado nacional, período que os números epidemiológicos sofrem com a defasagem.

A queda de casos de Covid-19 ainda teve relação direta com a redução no número de internações pela doença nos hospitais municipais do Rio. A rede municipal de saúde registra uma queda de hospitalizações desde o início de agosto, de acordo com a plataforma da prefeitura.

O melhor cenário epidemiológico colocou em pauta, nas últimas semanas, a desobrigação do uso da máscara em locais abertos e sem aglomeração na capital fluminense. A expectativa era que a flexibilização acontecesse já no próximo dia 15.

Entretanto, a prefeitura do Rio de Janeiro precisou adiar a medida, já que o município não conseguiu completar a vacinação de 65% de toda população carioca, condição necessária para a flexibilização do uso da proteção facial em locais abertos.

Na capital, cerca de 90 mil pessoas ainda estão com a segunda dose atrasada. Por isso, a 2ª fase de flexibilização das medidas restritivas, que previa a desobrigação do uso da máscara em locais abertos e sem aglomeração teve que ser adiada. A expectativa da prefeitura é que a medida comece a valer até o fim deste mês.

Em entrevista à CNN na terça-feira, o secretário municipal de saúde, Daniel Soranz, informou que ainda faltam cerca de 140 mil pessoas para atingir a marca de vacinação prevista na fase de flexibilização e fez um apelo para que as pessoas procurem os postos de vacinação.

“Se as pessoas que estão com a vacina atrasada procurarem os postos para se vacinar, a gente consegue chegar aos 65% na sexta-feira”, afirmou o secretário.

Mais Recentes da CNN