Sistema público de saúde em São Paulo já está estressado, diz David Uip

Chefe do Centro de Contingência classificou avanço do coronavírus como preocupante e ressaltou importância de manter quarentena

da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O chefe do Centro de Contingência da COVID-19 em São Paulo, o infectologista David Uip disse em entrevista à CNN na noite desta sexta-feira (17) que o avanço da COVID-19 preocupa, porque o sistema de saúde pública já está estressado.

O médico contou que, apesar da epidemia estar concentrada na área metropolitana de São Paulo, há um avanço visível para cidades do interior. “Nós sabemos que a forma de diminuir essa pressão é tentando reduzir o número de infectados. Por isso a necessidade de manter a quarentena”, recomendou.

Mais cedo nesta sexta-feira, o governador do estado João Doria (PSDB) anunciou a prorrogação das medidas de contenção até 10 de maio.

David Uip disse que a curva da infecção em São Paulo é menos acentuada do que na Itália e na Europa, mas não citou números por conta da defasagem de exames. “Estamos testando somente os pacientes internados e os profissionais da área da saúde, então precisaríamos ampliar para ter uma visão melhor”.

Uip também comentou sobre a posse do novo ministro da Saúde, Nelson Teich. Ele diz não o conhecer, mas que seu discurso é “absolutamente correto”. “É necessária a melhor informação, a melhor e a mais transparente. Isso é institucional”, disse. Teich defende a criação de um sistema único de dados do governo federal, SUS e hospitais privados.

Leia também:

Quem é Nelson Teich, substituto de Mandetta no Ministério da Saúde

Com dinheiro limitado, escolhas são ‘inevitáveis’, diz novo ministro da Saúde

“Ele precisa de tempo para compor sua equipe. Você começa a conhecer a máquina depois de um tempo”, afirmou. “Assim que puder, vou falar com o ministro”. 

Mais Recentes da CNN