Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    STF autoriza Maranhão a comprar vacinas aprovadas por países estrangeiros

    Ministro Ricardo Lewandowski permite que gestão do governador Flávio Dino (PCdoB) busque imunizantes no exterior caso plano nacional falhe

    Fernando Molicada CNN

     

    O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou o estado do Maranhão a comprar vacinas aprovadas pela Anvisa ou que tenham sido registradas e liberadas por uma das quatro autoridades sanitárias citadas em lei federal assinada em fevereiro passado: dos Estados Unidos, da União Europeia, da China ou do Japão. 

    Na decisão, Lewandowski afirma que o estado poderá “dispensar” à população as vacinas “das quais disponha” caso não seja cumprido o Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19 ou na hipótese de de que o plano “não proveja cobertura imunológica tempestiva e suficiente contra a doença”. A decisão, cautelar, deve ser referendada pelo plenário da corte. 

    Assista e leia também:

    SP muda posição e diz que pedirá autorização para uso emergencial da Coronavac

    O que se sabe sobre os casos de reações alérgicas à vacina contra Covid-19?

    Após evento adverso, Peru retomará testes de vacina da Sinopharm contra Covid-19

    O Maranhão poderá utilizar vacinas autorizadas pelas agências regulatórias de outros países caso a Anvisa, em 72 horas, não expedir a liberação para sua aplicação. O ministro também autorizou a aplicação de vacinas que tenham sido aprovadas em caráter emergencial.

    A possibilidade de utilização de medicamentos e insumos contra a Covid-19 aprovados pelas quatro agências regulatórias de outros países está prevista em lei que trata do combate ao novo coronavírus e que foi assinada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).