Suspeita de caso da variante Ômicron é descartada no Rio de Janeiro

Resultado do sequenciamento feito pela Fiocruz mostrou que paciente está contaminada pela variante Delta da Covid-19. No país, foram confirmados cinco casos da nova cepa de origem na África do Sul

Análise sendo feita por pesquisador da Fiocruz.
Análise sendo feita por pesquisador da Fiocruz. Josué Damacena/IOC/Fiocruz

Isabelle Salemeda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A análise feita pela Fundação Oswaldo Cruz descartou a suspeita do contágio de paciente pela variante Ômicron na cidade do Rio de Janeiro.

Esse foi o primeiro caso suspeito da cepa de origem na África do Sul no estado.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a mulher de 29 anos foi contaminada, na verdade, pela variante Delta, que ainda é predominante no Rio de Janeiro.

A paciente, que já tinha recebido as duas doses do imunizante da Pfizer, chegou da África do Sul no último dia 21.

O voo fez escalas em Joanesburgo, Etiópia, São Paulo, antes de chegar ao Rio de Janeiro. Mesmo sem sintomas, ela testou positivo para Covid no dia 29.

O exame foi refeito e material foi enviado para a Fiocruz fazer o sequenciamento. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, a mulher viajava com o marido, que testou negativo.

Todos os contatos com pessoas feitos desde o desembarque foram monitorados e ninguém foi contaminado.

No Brasil, cinco casos da variante Ômicron foram confirmados até o momento. Três em São Paulo e dois em Brasília. Uma suspeita segue em investigação em Minas Gerais.

Mais Recentes da CNN