Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Testes da vacina da Pfizer excluíram pessoas com histórico de alergias graves

    O órgão regulador britânico, National Health Service (NHS), informou que dois de seus profissionais da saúde apresentaram alergia depois de tomar o imunizante

    Ilustração de vacina contra Covid-19 da Pfizer
    Ilustração de vacina contra Covid-19 da Pfizer Foto: Saulo Angelo/Futura Press/Estadão Conteúdo

    Keri Enriquez, da CNN

    A farmacêutica Pfizer excluiu pessoas com histórico de reações alérgicas graves a vacinas de seus testes clínicos, de acordo com dados divulgados pelo FDA (Food and Drug Administration, órgão norte-americano equivalente à Anvisa) na terça-feira (8).

    A notícia vem depois que o órgão regulador britânico, National Health Service (NHS), informou que dois de seus profissionais da saúde apresentaram alergia depois de tomar a vacina ontem (9). Por este motivo, autoridades inglesas de saúde emitiram um alerta nesta quarta-feira (9) e decidiram aconselhar pessoas com “histórico significativo de reações alérgicas” a não tomar a vacina.

    Os participantes com uma “história de reação adversa grave associada a uma vacina e / ou reação alérgica grave (por exemplo, anafilaxia) a qualquer componente da (s) intervenção (ões) do estudo” não foram incluídos no grupo de 44.000 voluntários do estudo.

    Leia também:
    Pessoas com ‘alergias significativas’ não devem se vacinar, diz Reino Unido
    Pazuello: ‘Vacinação da Pfizer pode começar em dezembro ou janeiro’
    Como o mundo conseguiu uma vacina em menos de 1 ano
    EUA sinalizam que devem aprovar uso emergencial de vacina da Pfizer

    De acordo com a avaliação da Food and Drug Administration dos EUA sobre os dados da Pfizer, houve um ligeiro aumento nos eventos que podem ser considerados reações alérgicas no grupo da vacina. A análise independente da FDA disse “um ligeiro desequilíbrio numérico de eventos adversos potencialmente representando reações alérgicas, com mais participantes relatando eventos adversos relacionados à hipersensibilidade no grupo da vacina (137 [0,63%]) em comparação com o grupo do placebo (111 [0,51%])”

    As autoridades de saúde britânicas estão conduzindo uma investigação sobre os dois incidentes. Em um comunicado, a Pfizer disse: “Como medida de precaução, a MHRA emitiu orientação temporária para o NHS enquanto conduz uma investigação para compreender plenamente cada caso e suas causas. A Pfizer e a BioNTech estão apoiando a MHRA na investigação.”

    Destaques do CNN Brasil Business:
    Brasil ainda não sabe qual será o Orçamento de 2021 – e por que isso é ruim
    Ibovespa anda de lado, com investidores à espera da decisão do BC; dólar recua
    Ar-condicionado ‘inteligente’ não faz vento e promete gastar 82% menos energia

    Ambos os membros da equipe tinham uma história significativa de reações alérgicas e eram portadores de autoinjetores de adrenalina, de acordo com a PA Media. Milhares de pessoas vacinados no Reino Unido nesta terça-feira (8).

    O Comitê de vacinas da FDA se reunirá nesta quinta-feira (10) para discutir uma possível autorização de uso emergencial da vacina Pfizer-BioNTech Covid-19 nos Estados Unidos.

    (Texto traduzido. Leia aqui o original em inglês).