Vacina contra malária pode salvar milhares de vidas, diz diretor da Opas

Segundo a OMS, mais de 260 mil crianças africanas com menos de 5 anos morrem em decorrência da malária todos os anos

Da CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

O diretor-assistente da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), Jarbas Barbosa, disse nesta quinta-feira (7), em entrevista à CNN, que teremos muito em breve mais vacinas contra a malária e talvez com a utilização mais ampla no futuro, o que pode salvar “dezenas de milhares de vida”.

Em uma decisão histórica, a Organização Mundial da Saúde (OMS) aprovou e recomendou pela primeira vez uma vacina contra a malária.

A indicação foi baseada nos resultados de um programa de vacinação-piloto em clínicas de saúde infantil na África Subsaariana, que concentra a maioria dos casos da doença.

Segundo a OMS, mais de 260 mil crianças africanas com menos de 5 anos morrem em decorrência da malária todos os anos.

À CNN, Jarbas afirmou que, em geral, é muito mais fácil fazer vacinas contra vírus do que vacinas contra microrganismos, como acontece no caso da malária, doença causada pelo protozoário Plasmodium.

“[No estudo] A vacina conseguiu uma redução de até 36% da mortalidade. A OMS na sua recomendação salienta que a vacina não substitui as medidas de prevenção e controle, mas reduzir até 36% da mortalidade pode salvar dezenas de milhares de vida”, disse o diretor-assistente da Opas.

Segundo Barbosa, o esquema vacinal do imunizante contra a malária será de três doses a partir do quinto mês de vida da criança. A dose de reforço se dará a partir dos 15 primeiros meses depois da aplicação da primeira dose.

(Publicado por Daniel Fernandes)

Mais Recentes da CNN