Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vacina experimental contra HIV é aplicada em primeiros pacientes

    Imunizante da Moderna utiliza tecnologia de RNA mensageiro

    Anokhi Saklechada CNN

    Ouvir notícia

    A Moderna anunciou na última semana que os primeiros participantes de um ensaio clínico de Fase 1 de uma vacina experimental contra HIV foram vacinados.

    O teste, intitulado IAVI G002, está sendo conduzido em parceria com a International AIDS Vaccine Initiative (IAVI), uma organização de pesquisa científica sem fins lucrativos.

    A parceria está testando uma vacina que fornece antígenos específicos do HIV ao corpo com o objetivo de induzir uma resposta imune. Esses antígenos foram inicialmente desenvolvidos por pesquisadores da IAVI e da Scripps Research — organização de pesquisa médica sem fins lucrativos —, liderados pelo Dr. William Schief.

    Em um teste de “prova de conceito” no ano passado, a equipe de pesquisadores descobriu que os antígenos do HIV produziram a resposta imune desejada em 97% dos participantes.

    O estudo atual se baseia no anterior, testando a versão primária da vacina e também uma versão de reforço, empregando a tecnologia de mRNA (ou RNA mensageiro) da Moderna, que foi anteriormente usada para criar uma vacina contra o COVID-19 bem-sucedida.

    “Estamos extremamente empolgados em avançar nessa nova direção no design de vacinas contra o HIV com a plataforma de mRNA da Moderna. A busca por uma vacina contra o HIV tem sido longa e desafiadora, e ter novas ferramentas em termos de imunógenos e plataformas pode ser a chave para progredir rapidamente em direção a uma vacina eficaz e urgentemente necessária”, disse Mark Feinberg, presidente e CEO da IAVI, em um boletim de imprensa da Moderna.

    O novo teste, financiado em parte pela Fundação Bill e Melinda Gates, acompanhará 56 participantes adultos HIV-negativos, com o objetivo de estudar tanto a segurança quanto a eficácia da vacina. Dentre os voluntários, 48 receberão pelo menos uma dose da vacina primária. Desses, 32 receberão também o reforço. Os oito restantes receberão apenas a vacina de reforço.

    O teste inclui participantes de quatro locais: Faculdade de Medicina da Universidade George Washington, Centro de Vacinas Hope Clinic of Emory, Centro de Pesquisa do Câncer Fred Hutchinson e Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas em San Antonio.

    Mais Recentes da CNN