Vacinação em SP começa dia 25/01; veja os horários de funcionamento dos postos

Plano da gestão de João Doria (PSDB) é iniciar a imunização no dia 25 de janeiro, com profissionais de saúde, e a partir de 8 de fevereiro vacinar idosos

Daniel Fernandes, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 

O governo de São Paulo divulgou, nesta segunda-feira (11), os detalhes da campanha de vacinação no estado. O plano da gestão de João Doria (PSDB) é iniciar a imunização no dia 25 de janeiro, com profissionais de saúde, e a partir de 8 de fevereiro vacinar idosos com 75 anos ou mais.

Os postos de imunização funcionarão todos os dias. De segunda a sexta-feira, os locais de vacinação funcionarão das 8h às 22h; aos sábados, domingos e feriados de 8h às 18h.

Veja como ficará a tabela de vacinação da primeira fase do Plano Estadual de Imunização em São Paulo:

 Governo divulgou plano de logística

O plano de logística e infraestrutura para a vacinação contra a Covid-19 em São Paulo, apresentado nesta segunda-feira (11) pelo governo paulista, prevê até 10 mil postos de vacinação em todo o estado, com a utilização de escolas, quartéis da PM, estações de trem, terminais de ônibus, farmácias e até sistema de drive-thru.

De acordo com o governo paulista, o estado atualmente já tem disponível 5,2 mil postos de vacinação em seus 645 municípios. Para possibilitar, porém, a vacinação da população no estado, o governo pretende ampliar para 10 mil locais de imunização.

Leia também:

China registra maior aumento diário de casos de Covid-19 em mais de 5 meses

Em 10 dias, Manaus supera recorde mensal de enterros de vítimas da Covid-19

Indonésia anuncia eficácia de 65,3% da Coronavac e aprova uso emergencial

Logística das vacinas

O plano apresentado nesta segunda-feira prevê a distribuição de até 2 milhões de doses por semana, em média. De acordo com o secretário-executivo da Secretaria de Saúde de São Paulo, Eduardo Ribeiro, já há disponíveis 10,8 milhões de doses da Coronavac.

Caminhões refrigerados percorrerão 70 rotas por semana no estado e terão monitoramento de temperatura das vacinas, rastreabilidade por radiofrequência, além de serem acompanhados por uma central de monitoramento.

Segundo o governo, o estado tem 75 milhões de seringas e agulhas à disposição: 20 milhões já foram distribuídas na rede dos municípios e as outras 50 milhões, já adquiridas, têm entregas mensais entre janeiro e agosto já programadas.

Destaques do CNN Brasil Business:

Varejo pós-auxílio emergencial: podemos esperar pelo pior?

CES 2021: Maior feira de tecnologia tenta mostrar que pode dar show na internet

DPVAT: Saiba por que o seguro não será cobrado neste ano

Segurança

Segundo o governo paulista, 25 mil policiais farão a escolta das vacinas e a segurança dos locais de vacinação. Outros 52 mil profissionais de Saúde serão treinados para o preparo e organização das salas de vacinação, além da aplicação da vacina e seus registros.

Para garantir a segurança na distribuição das vacinas, o governo usará apoio da Força Tática e da Rocam (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas) no deslocamento dos imunizantes do Instituto Butantan ao Centro de Logística e Distribuição.

Haverá também escolta de todos os veículos, em todas as rotas, pela Polícia de Choque e guarda montada no Butantan e no centro de logística.

Mais Recentes da CNN