Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Eclipse solar: Nasa vai fazer “megafilme” para estudar o Sol

    Com a ajuda de fotógrafos, a agência pretende conseguir 90 minutos de imagens para estudar a coroa solar, visível apenas durante o fenômeno

    Eclipse solar total visto nos Estados Unidos em 2017
    Eclipse solar total visto nos Estados Unidos em 2017 Philip Yabut/Getty Images

    Gabriela Maraccinida CNN

    O eclipse solar total, que acontecerá na próxima segunda-feira (8), será uma oportunidade única para astrônomos estudarem a atmosfera mais externa do Sol, chamada coroa solar. Por isso, a Nasa (Agência Espacial dos Estados Unidos) vai produzir um “megafilme” para capturar imagens dessa região que só fica visível durante o fenômeno.

    Chamado “Eclipse Megamovie“, o projeto vai unir centenas de voluntários que usarão câmeras DSLR para registrar mudanças na coroa solar durante o eclipse. Essa é uma região raramente vista do Sol e é de interesse dos astrônomos por ser extremamente quente — sua temperatura atinge até dois milhões de graus Kelvin. Apesar disso, a coroa não produz e nem reflete muita luz. Por isso, ela só é visível durante o eclipse solar total.

    Porém, como o eclipse solar é um evento que dura poucos minutos, não será possível analisar com profundidade as mudanças na coroa do Sol. Por isso, a Nasa pretende, com o projeto, contar com mais de 90 minutos de imagens para fazer a análise científica. Para chegar a esse feito, os fotógrafos estarão posicionados em todo o trajeto do eclipse.

    Segundo a Nasa, foram selecionadas mais de 70 pessoas para serem posicionadas no percurso do fenômeno nos Estados Unidos e no México, que contarão com suportes de rastreamentos fornecidos pela empresa. Outros 80 fotógrafos voluntários, com suas próprias câmeras DSLR e suportes de rastreamento, também participarão do projeto.

    O trabalho contará, ainda, com 35 equipes na trajetória do eclipse do Texas ao Maine para capturar a coroa em luz polarizada. Ao final, o projeto unirá todas as imagens em “filmes” para revelar as atividades da coroa.

    “Os cientistas cidadãos são os voluntários perfeitos para este tipo de investigação”, disse Laura Peticolas, da Sonoma State University, na Califórnia, líder do projeto. “Eles estão vindo com suas próprias câmeras. Eles estão vindo com experiência em como usar essas câmeras. Eles estão vindo com entusiasmo. E com este grupo de voluntários incríveis, obteremos um conjunto de dados que é literalmente impossível de obter de qualquer outra forma.”

    O projeto também procura voluntários com experiência em bancos de dados, codificação Python e aprendizado de máquina para ajudar a processar as imagens e revelar mudanças na coroa.

    Esse não é o único projeto que os astrônomos estão preparando para estudar a coroa do Sol. A ESA (Agência Espacial Europeia) também iniciará uma nova missão, a Proba-3, para simular um eclipse solar com a ajuda de dois satélites. O objetivo é fazer com que esse “eclipse solar artificial” torne a coroa solar visível para um estudo mais aprofundado sobre suas características.

    Saiba mais sobre o “Eclipse Megamovie“, da Nasa, no vídeo (em inglês):

    Entenda como acontece um eclipse solar e como acompanhar

    eclipse solar acontece quando a Lua está posicionada entre o Sol e a Terra, impedindo que a luz atinja alguns pontos do nosso planeta. Estando em um lugar em que ele é total, é possível ver a Lua bloqueando quase todos os raios de Sol, fazendo com que o dia fique tão escuro quanto a noite.

    O eclipse que acontecerá na próxima segunda-feira (8) é um eclipse solar total, visível apenas em uma pequena área da Terra, quando a pessoa está no centro da sombra da Lua, quando ela atinge a Terra. Para ocorrer um eclipse total, o Sol, a Lua e a Terra devem estar completamente alinhados.

    No Brasil, ele não poderá ser visto. Entretanto, a Nasa (Agência Espacial dos Estados Unidos) disponibilizará diversas transmissões para o mundo todo poder acompanhar o evento. O fenômeno começará às 16h (horário de Brasília), na costa do México, e terminará às 17h (horário de Brasília), na costa Atlântica do Canadá. Veja quais serão as lives disponíveis.