Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Pentágono nega que avistamentos de Ovnis sejam tecnologia extraterrestre

    Relatório apontou que a maioria dos casos não se trata da visita de seres de outras partes do Universo.

    Ovnis avistados sobre um estacionamento em Salem, nos EUA
    Ovnis avistados sobre um estacionamento em Salem, nos EUA Reprodução

    Um relatório do Pentágono sobre Ovnis (Objetos Voadores Não Identificados) apontou que as investigações do governo dos Estados Unidos, desde o fim da Segunda Guerra Mundial, não encontraram nenhuma evidência de tecnologia extraterrestre e concluíram que a maioria dos avistamentos foi, na verdade, objetos e fenômenos comuns identificados incorretamente.

    O relatório, divulgado nesta sexta-feira (8), segue um anúncio de 2022 do Pentágono de que seu então recém-formado Escritório de Resolução de Anomalias em Todos os Domínios (AARO) não encontrou nenhuma evidência que sugerisse que alienígenas visitaram a Terra ou pousaram aqui.

    De acordo com a Lei de Autorização de Defesa Nacional de 2023, a ARRO foi obrigada a emitir um relatório ao Congresso detalhando o registro histórico do governo relacionado a “fenômenos anômalos não identificados” (UAP) desde 1945.

    Entrega

    O primeiro foi entregue de dois volumes ao Congresso na semana passada, disse o secretário de imprensa do Pentágono, o major Pat Rider, em comunicado que acompanha o lançamento da versão não classificada.

    “A AARO não encontrou nenhuma evidência de que qualquer investigação do governo dos EUA, pesquisa patrocinada por acadêmicos ou painel de revisão oficial tenha confirmado que qualquer avistamento de um Ovni representasse tecnologia extraterrestre”, disse o resumo executivo do relatório.

    “Embora muitos relatórios de Ovnis permaneçam sem solução ou não identificados, a AARO avalia que se mais dados e de melhor qualidade estivessem disponíveis, a maioria desses casos também poderia ser identificada e resolvida como objetos ou fenômenos comuns”, afirmou.

    O relatório dizia que, desde 1945, o governo financiou investigações para determinar se os Ovnis representavam um risco à segurança de voo, avanços tecnológicos de nações concorrentes ou evidência de “tecnologia fora do mundo sob controle inteligente”.

    O relatório disse que havia uma narrativa persistente na cultura popular de que o governo, ou uma organização secreta dentro dele, recuperou várias “naves espaciais e restos biológicos extraterrestres” e opera programas para “engenharia reversa” da tecnologia recuperada.

    “A AARO reconhece que muitas pessoas defendem versões destas crenças”, afirma o relatório. “O objetivo deste relatório não é provar ou refutar qualquer conjunto de crenças específico, mas sim usar uma abordagem analítica e científica rigorosa para investigar esforços anteriores de investigação patrocinadas de Ovnis pelo governo dos EUA.”