Pesquisadores do Japão desenvolvem hashis elétricos que realçam sabores salgados

Iniciativa pode ajudar a diminuir a quantidade de sódio na dieta e impactar a incidência de problemas como hipertensão e derrames

Correntes elétricas podem realçar o sabor do sódio
Correntes elétricas podem realçar o sabor do sódio Issei Kato/Reuters

Da Reuters

Ouvir notícia

Pesquisadores japoneses desenvolveram hashis – palitos usados em algumas culturas para pegar alimentos – computadorizados que realçam gostos salgados, o que pode ajudar pessoas que precisam diminuir a quantidade de sódio em sua dieta.

Codesenvolvidos pelo professor Homei Miyashita, da Universidade de Meiji, e a fabricante de bebidas Kirin Holdings Co., os hashis destacam os sabores usando estímulos elétricos e um minicomputador em uma pulseira.

O dispositivo usa correntes elétricas fracas para transmitir íons de sódio da comida, através dos hashis, para a boca, onde criam um sabor salgado, disse Miyashita.

“Como resultado, o sabor salgado é realçado em 1,5 vez”, afirmou.

Hashis elétricos são controlados com a ajuda de um minicomputador acoplado a uma pulseira / Issei Kato/Reuters

Miyashita e seu laboratório exploraram várias maneiras como a tecnologia pode interagir com e estimular as experiências sensoriais humanas. Ele também desenvolveu uma televisão que pode ser lambida e imita o gosto de diversas comidas.

Os hashis elétricos podem ter relevância particularmente no Japão, onde a dieta tradicional favorece gostos salgados. O adulto japonês médio consome cerca de 10 gramas de sal por dia, o dobro da quantidade recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O excesso de consumo de sódio é relacionado com o aumento da incidência de hipertensão sanguínea, derrames e outros problemas de saúde.

Funcionário da Kirin Holdings demonstra o uso dos hashis, que estimula o sabor salgado através de correntes elétricas fracas / Kirin Holdings

“Para prevenir essas doenças, precisamos diminuir a quantidade de sal que ingerimos”, disse o pesquisador da Kirin Ai Sato.

“Se tentássemos evitar ingerir sal da forma convencional, teríamos que aguentar a pena de cortar nossas comidas favoritas da dieta, ou aguentar comidas insossas”.

Miyashita e a Kirin estão refinando seu protótipo dos hashis e esperam poder comercializá-los no início do próximo ano.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN