5 restaurantes em SP recentemente visitados e aprovados por Daniela Filomeno

Sabores marcantes, cuidado com o produto, ambientes cheios de charme são características comuns dos restaurantes frequentados nos últimos meses por Daniela Filomeno na capital paulista; confira a seleção

Daniela Filomeno no novo TUJU, restaurante estrelado agora no Jardim Paulistano
Daniela Filomeno no novo TUJU, restaurante estrelado agora no Jardim Paulistano CNN Viagem & Gastronomia

Daniela Filomenodo Viagem & Gastronomia São Paulo

A cena gastronômica de São Paulo não para de me surpreender. A grande metrópole que chamo de casa nos apresenta boas novidades em ritmo acelerado, sejam de casas inéditas, de aguardadas reaberturas ou ainda de mudanças de chefia e da estreia de menus sazonais.

Não importa: sempre estamos munidos de ótimas opções para refeições memoráveis. Ultimamente, tenho conferido de perto o trabalho de certos restaurantes e compartilho abaixo os que frequentei recentemente, alguns mais de uma vez, confesso.

São endereços que abraçam alma e estômago, que esbanjam sabores marcantes, daqueles que você deve compartilhar a dica com os amigos e que, sem sombra de dúvidas, valem a visita.

Confira a seguir minhas cinco escolhas mais recentes de onde comer em São Paulo: 

  • Trattorita EVVAI

Gigantone Amatriciana do Trattorita, com san marzano, pancetta artesanal e pecorino
Gigantone Amatriciana do Trattorita, com san marzano, pancetta artesanal e pecorino / Tadeu Brunelli

Detentor de uma estrela Michelin e no 22º lugar entre os 50 melhores da América Latina, o Evvai elevou a cozinha italiana na capital paulista com suas criações integradas à cultura e aos produtores brasileiros. Para nossa sorte, a casa em Pinheiros acaba de ganhar uma irmã mais nova, mas não menos impressionante e saborosa: a Trattorita Evvai.

Ao contrário do Evvai, que só trabalha com menu degustação, aqui triunfam opções à la carte em um clima mais informal, em que entram em cena pedidos descomplicados e para serem compartilhados. Eles resgatam nossa memória afetiva e a do chef Luiz Filipe Souza, que, apesar de imprimir aqui um tom mais descontraído, jamais perde o trabalho de alto nível.

Entradas de pedir mais de uma, massas caseiras em diversas versões, pizzas entre as melhores da cidade, carnes suculentas e sobremesas da chef pâtisserie Bianca Mirabili estão garantidas. Massas caseiras chegam nas versões clássicas italianas, como amatriciana e alla vodka; já as recheadas, como a caramelle, em formato de bala com recheio de abóbora, avelãs e molho de manteiga com sálvia, ou as três opções de rondelli ao forno para duas pessoas, são um deleite.

As pizzas são um capítulo à parte e brilham em versão aperitivo e nos jantares de domingo. Elas chegam com bordas altas, massa leve e recheios ousados, em que são cortadas com ajuda de uma tesoura para comermos com as mãos.

O ambiente também nos seduz, dividido entre o bar da entrada, onde drinques autorais podem ser apreciados, e o salão principal, em que móveis predominantemente em tom azul escuro garantem elegância. No fim, sempre há espaço para um bom Tiramisù montado na hora com sorvete de café.

Trattorita Evvai: Rua Joaquim Antunes, 260 – Pinheiros, São Paulo – SP / Tel.: (11) 3061-1581 / Horário de funcionamento: segunda-feira a domingo, das 12h às 15h e das 19h à 0h / Reservas pelo link.

  • Feriae

Pratos do Feriae, em São Paulo
Com cardápio sazonal, Feriae preza por produtos orgânicos e de pequenos produtores de SP e MG / Helena Rubano

Pratos autorais, sustentabilidade e brasa são os eixos que marcam nossa experiência no Feriae, que conquistou Baixo Pinheiros no final do ano passado. O restaurante tem mesas na calçada, um grande bar na entrada com janela para a rua e cozinha aberta no final do salão onde a churrasqueira se impõe.

Descontraída, a casa do empresário Pedro Bresser ao lado do chef colombiano Mario Panezo, que passou longa temporada no Peru e trabalhou no Mayta, Astrid & Gastón e Barra Lima, nos surpreende no paladar e nos princípios sustentáveis.

Isso porque a cozinha sazonal aproveita totalmente os alimentos, que vêm de pequenos produtores locais orgânicos. A casa não serve carne bovina ou de cordeiro, nem salmão, atum, camarão ou polvo. O menu divide-se em seções com porções pequenas, ideal para pedirmos de tudo um pouco até chegarmos nos principais.

Podem estar entre os pedidos empanada de kimchi, queijo quina e chutney da estação; alho poró na brasa, romesco e queijo quark; papardelle, ragu de coelho, gremolata e queijo kanonenko; e peixe do dia na brasa, batata doce e alcaparra.

Tudo isso é melhor acompanhado da carta de vinhos naturais de nomes brasileiros e latino-americanos pensada por Katharina Neves. Vale dizer que “feriae” é uma palavra em latim que faz referência às festas da Roma Antiga para agradecer os frutos da terra. Nada mais justo do que celebrá-los em boa companhia na mesa do restaurante.

Feriae: Rua Padre Carvalho, 171 – Pinheiros, São Paulo – SP / Tel.: (11) 96381-0171 / Horário de funcionamento: terça a sexta-feira, das 12h às 15h e das 19h às 23h; sábado, das 12h às 23h; domingo, das 12h às 17h / Reservas pelo link.

  • Tuju

Salão principal do Tuju, em São Paulo
Salão principal do TUJU, onde é servido o menu degustação, tem apenas nove mesas redondas com a grande cozinha ao centro / Rubens Kato

Inaugurado em 2015, o Tuju logo levou a gastronomia paulistana – e do Brasil – a outro patamar com duas estrelas Michelin e um posto entre os 50 melhores da América Latina. Fechado por três anos devido a pandemia, ele voltou em setembro passado em novo endereço e ainda mais triunfal, sendo a reabertura mais aguardada dos últimos tempos.

Agora no Jardim Paulistano, o chef Ivan Ralston continua seu meticuloso trabalho autoral ao lado da pesquisadora Katherina Cordás, que trouxe um olhar fresco à casa com novos produtores e ingredientes – é ela também o nome à frente do TUJU Pesquisa, dedicado ao estudo e aprofundamento de ingredientes por meio da sazonalidade e do território.

O imóvel de três andares a alguns passos da Faria Lima é moderno e conta com amplos jardins verticais. A ideia é que transitemos entre os andares ao longo da noite. Os menus sazonais de 10 tempos são pautados nas imersões de Ivan e de Katherina nos biomas brasileiros e organizados segundo influências do clima sobre os ingredientes.

Desde a reabertura, já foram servidos os menus Umidade, na primavera, e o Chuva, no verão. Entra em cena agora o Ventania, para o outono, com propostas que envolvem marisco Rala-coco, garoupa, camarão carabineiro, polvo, siri, cogumelo portobello, banana, goiaba e uva.

Em resumo, o novo Tuju confirma o que já sabíamos: nos dá o gostinho de uma cozinha autoral de vanguarda, com ingredientes únicos e muita paixão pelo Brasil. Ah, e vale a pena conferir a adega, com cerca de cinco mil garrafas, entre rótulos raros e difíceis de serem servidos em taça, com direito a playlist especial de música clássica ao fundo.

Tuju: Rua Frei Galvão, 135 – Jardim Paulistano, São Paulo – SP / Tel.: (11) 91899-0002 / Horário de funcionamento: terça-feira a sábado, das 19h às 22h / Reservas pelo link.

  • Notiê Restaurante

Polvo com mini arroz da temporada "Matas e Mares" do Restaurante Notiê
Polvo com mini arroz da temporada “Matas e Mares” do Restaurante Notiê / Tati Frison

O paraibano Onildo Rocha tem se destacado como um dos grandes personagens da gastronomia paulistana atual, em que pilota a cozinha do Notiê na cobertura do Shopping Light. No térreo, um elevador da década de 1920 nos transporta até o Espaço Priceless, que abrange não somente o restaurante, mas também o bar Abaru.

O espaço se abre para bonitas vistas do Theatro Municipal e do Vale do Anhangabaú. Vale conferir o terraço externo, que ganha ainda mais charme ao anoitecer com a iluminação dos prédios ao redor.

Atualmente, corre no salão o menu “Matas e Mares”, uma ode à diversidade da Mata Atlântica. O chef nos presenteia com menus degustação de 11, 7 ou de 4 tempos, em que experimentamos pratos minuciosamente pesquisados com ingredientes típicos, como ostras, uma série de peixes (namorado, truta e polvo, por exemplo), cambuci, uvaia e jabuticaba, para citar alguns. A harmonização opcional tem foco em vinhos nacionais e, caso não queira comer em etapas, os pedidos podem ser à la carte.

Além dos pratos, olhe para cima: o bioma está representado no grande painel do teto com referências à fauna e à flora. O restaurante é movido por temporadas temáticas – Sertões e Amazônia já estiveram nos pratos – e a Mata Atlântica segue pelos próximos meses, mas uma nova temporada se aproxima ainda este ano. Algum palpite?

Notiê Restaurante: entrada principal pela Rua Formosa, 157 – Centro Histórico, São Paulo – SP / Tel.: (11) 2853-0373 / Horário de funcionamento: quarta-feira a sábado, das 19h às 23h / Reserva pelo link.

  • Urus Restaurante

Côte de Boeuf com tutano ao molho bordelaise e batata dauphinois do Urus
Côte de Boeuf com tutano ao molho bordelaise e batata dauphinois do Urus / Tadeu Brunelli

Quando o assunto é carne, o Urus tem sido minha escolha recorrente. Situado na esquina da Avenida Europa com a Praça Vaticano, o restaurante já chegou com boas novas no começo do ano: o chef francês Benoît Mathurin, sócio do Esther Rooftop e idealizador do Iaiá Cave à Manger, assumiu a cozinha da casa.

Agora podemos experimentar pratos que bebem da herança da culinária francesa e que se encontram com o melhor da nossa terra. Entre os novos pratos que o chef assina estão o Côte de Boeuf com tutano, molho Bordelaise e Gratin Dauphinois, assim como o crudo de wagyu e o sashimi de atum com maracujá, rabanete e pimenta.

A experiência fica mais completa quando nos damos conta de que o Urus se dedica às carnes nobres de gado taurino de mais idade, a chamada “Vaca Velha”. A escolha do gado ancestral não é por acaso: a casa garante a união da maciez com o sabor intensificado.

Aqui o processo é tão importante quanto a carne no prato. Cada corte segue um protocolo que se inicia desde o manejo de pasto, respeitando o ciclo de vida do animal com uma dieta balanceada, e que é finalizado com a maturação no próprio restaurante em uma câmara em vidro especial, onde podemos ver de perto os lotes próprios de carne.

Além dos cortes premium, o menu do Urus tem ainda risotos e massas, como o risoto de laranja Bahia e castanhas com wagyu 100% e o tagliatelle de camarão e bisque. As áreas internas são acolhedoras, mas, em dias de sol, minha dica é escolher o lounge externo ou o espaço garden para apreciar as carnes sem pressa junto de vinhos e drinques.

Urus Restaurante: Praça do Vaticano, 321 – Jardim Europa, São Paulo – SP / Tel.: (11) 97072-0734 / Horário de funcionamento: terça a quinta-feira, das 12h às 15h e das 19h às 23h; sexta e sábado, das 12h às 23h; domingo e feriados, das 12h30 às 19h / Reserva pelo link.