Onde comer na Cidade do México: 13 endereços imperdíveis na capital mexicana

De circuito de tacos a restaurantes entre os melhores do mundo, Daniela Filomeno lista os pontos gastronômicos que devem estar no seu roteiro pela cidade

Daniela Filomeno na Cidade do México; capital vai de restaurantes premiados a tacos de rua
Daniela Filomeno na Cidade do México; capital vai de restaurantes premiados a tacos de rua CNN Viagem & Gastronomia

Daniela Filomenodo Viagem & Gastronomia Cidade do México, México

Maior cidade do país, a Cidade do México nos cativa pela sua história e cultura, com templos astecas e igrejas barrocas convivendo ao lado de edifícios modernos. Mas é também pela boca, com comidas típicas e gastronomia única, que somos fisgados.

A culinária mexicana, com seus tacos, tamales, moles e diferentes salsas, para citar só uma pequena fração das iguarias nacionais, surpreende pela tradição e pelo respeito ao ingrediente local.

Assim, onde comer na Cidade do México é tarefa fácil e das mais deliciosas: a capital mexicana tem desde vendinhas de rua com os melhores tacos do mundo até restaurantes refinados entre os mais bem posicionados da América Latina.

De circuito de tacos a restaurantes de chefs renomados, confira a seguir os melhores endereços para comer na Cidade do México:

Restaurantes na Cidade do México

  • Rosetta Restaurante e Panaderia Rosetta

É em um casarão histórico no bairro de Roma que a chef Elena Reygadas mantém o Rosetta, aberto em 2010 e considerado desde então um dos melhores pontos gastronômicos da capital. Ela, inclusive, foi eleita a Melhor Chef Feminina do mundo em 2023.

Vitrine da Panaderia Rosetta / Tina Bini

Respeito ao ingrediente mexicano e à sazonalidade das matérias-primas, que provêm de produtores de pequena escala, são palavras de ordem no restaurante. O menu muda de acordo com as temporadas, mas as reinterpretações dos tamales e dos moles têm lugar garantido. De gnocchi a pappardelle, as massas também estão presentes e remetem à especialidade da chef.

A chef também tem na mesma rua a Panaderia Rosetta que é uma perdição para café da manhã, brunch e lanches a qualquer hora do dia. A vitrine com folhados, donuts e uma grande variedade de pães é um convite para comprar um de cada e comer enquanto desbrava a cidade.

Restaurante Rosetta: Colima 166, Roma Norte, Cidade do México, México / Tel.: +52 (55) 5533-7804 / Horário de funcionamento: segunda-feira a sábado, das 13h às 17h30 e das 18h30 às 23h30.

  • Nicos

Tostada de ovas de truta com fatias de abacate e queijo de cabra do Nicos / Daniela Filomeno

O Nicos é um dos bastiões da comida tradicional mexicana. Com uma filosofia que bebe do movimento slow food e insumos provenientes de pequenos produtores do país, o restaurante familiar tem mais de seis décadas de funcionamento e está entre os 100 melhores restaurantes da América Latina do ranking 50 Best.

Situado em uma região industrial fora do circuito turístico, a casa serve o que chama de “cozinha de bairro”, com serviço que vai do café da manhã ao pôr do sol. Continuam na linha de frente a matriarca María Elena Lugo, que esbanja simpatia, e o filho Gerardo Vásquez.

Sob seus cuidados, é indispensável experimentar o guacamole, iguaria mexicana que é preparada no restaurante à nossa frente, na mesa. Enchiladas, sopas típicas, peixes, frutos do mar e carnes variadas, além de pratos que mudam com a temporada, compõem o cardápio.

Nicos: Av. Cuitláhuac 3102, Claveria, Azcapotzalco, Cidade do México, México / Tel.: +52 (55) 5396-7090 / Horário de funcionamento: domingo a quarta-feira, das 9h às 18h; quinta-feira a sábado, das 9h às 21h.

  • Pujol

Figurinha carimbada entre os 50 melhores restaurantes da América Latina e também entre os melhores do mundo, o Pujol serve releituras elevadas e contemporâneas de clássicos da gastronomia mexicana.

Aberto em 2000 por Enrique Olvera, o chef preconiza o trabalho de pequenos produtores, como uma rede de agricultores regenerativos do Valle de Bravo, e usa ingredientes de vários cantos do país, como pescados de Veracruz e Baja California e milho crioulo de Oaxaca.

Tudo isso resulta atualmente em um menu omakase (inspirado na cultura japonesa do “ao estilo do chef”), que pode mudar diariamente – o milho é a única matéria-prima fixa no cardápio, assim como ocorre com o rodízio de tacos no balcão do bar. No bairro de Polanco, é um dos restaurantes imperdíveis da capital.

Pujol: Tennyson 133, Polanco, Cidade do México, México / Tel.: +52 (55) 5545-4111 / Horário de funcionamento: segunda a sábado, das 13h30 às 22h.

  • Quintonil

A dupla Jorge Vallejo e Alejandra Flores abriu o Quintonil, nome de uma erva comestível presente na América Central, em 2012 como um projeto para expressar os verdadeiros sabores mexicanos. Ele, que já teve passagem no Noma e no Pujol, lidera a cozinha, e ela fica responsável pela hospitalidade.

À mesa, encontramos produtos frescos e regionais, que evocam sabores tradicionais do México em preparações modernas. Para quem tiver coragem, vale experimentar alguma das receitas do chef com insetos comestíveis que chegam em preparos surpreendentes e lotados de sabor e textura.

O menu respeita a sazonalidade dos ingredientes e muda de tempos em tempos, em que há opção à la carte e menu-degustação.

Vários dos ingredientes são coletados inclusive na horta urbana ao lado da casa, que passou por uma renovação e possui um salão sofisticado de tons claros.

Quintonil: Newton 55, Polanco, Cidade do México, México / Tel.: +52 (55) 5280-2680 / Horário de funcionamento: segunda-feira a sábado, das 12h30 à 0h.

  • La Docena

É um bar de ostras – e de outras delícias do mar – com ambiente moderno, música boa e bastante agito. Uma vez aqui, dá para entender o porquê o La Docena é um dos points da Cidade do México. Um não: são dois endereços na capital mexicana (a dica é a unidade do bairro Polanco) e outras duas em Guadalajara.

La Docena, duas unidades badaladas comandadas pelo chef Tomás Bermuda / Tina Bini

Independente da localização, todos têm mesas disputadas e são pilotadas pelo chef Tomás Bermuda, que trabalha com o conceito de menor interferência no produto e privilegia também preparos na grelha. Do que é servido, 95% são ingredientes locais.

Além da comida, a unidade do bairro Polanco tem um segredo bem guardado: no backstage do local, com entrada inusitada pelo banheiro, fica o speakeasy Urgente Emergente, que tem a essência da casa da frente: bons drinques, boa comida e boa música.

La Docena Polanco: Sudermann 156, Esquina Homero, Cidade do México, México / Tel.: +52 (55) 5255-2066 / Horário de funcionamento: segunda-feira a sábado, das 12h às 2h; domingo, das 12h à 0h. Para outras unidades, consulte site.

  • Contramar

Aberto há 25 anos pela estrela da gastronomia mexicana Gabriela Cámara, o Contramar é considerado uma instituição de pescados e frutos do mar na Cidade do México. Em pleno bairro de Roma, a casa serve pescados e mariscos da temporada, assim como pão e tortillas caseiras.

Técnicas de outras regiões, como do Peru e da Nova Inglaterra, nos Estados Unidos, aparecem junto dos tradicionais tacos e tostadas, em peso no cardápio. A grande estrela fica a cabo das tostadas de atum, que vêm com quatro unidades com pedaços de avocado por cima.

Junto delas, o menu ainda tem ceviches e aguachiles, assim como peixes e frutos do mar mais substanciosos.

Contramar: Durango 200, Roma, Cidade do México, México / Tel.: +52 (55) 5514-9217 / Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 12h às 20h; sábado e domingo, das 11h às 20h.

  • Máximo Bistrot

Desde 2011 o chef Eduardo García serve no Máximo pratos de sabores mexicanos elaborados com técnicas europeias, como a francesa, com base em ingredientes de época e com o que está disponível pelas redondezas.

As escolhas de prato principal chegam a mudar diariamente – um menu-degustação que segue a mesma linha também é oferecido na casa, que fica no bairro de Roma.

À mesa temos uma comida refinada, mas o ambiente se aproxima ao de um bistrô. Ceviche, tostada, jamón ibérico, leitão, cogumelos e até wagyu podem estar no menu.

Máximo Bistrot: Av. Álvaro Obregón 65 Bis, Roma Norte, Cidade do México, México / Tel.: +52 (55) 5264-4291 / Horário de funcionamento: segunda-feira a sábado, das 13h às 23h.

Casas de Taco

  • Taquería El Jarocho

Tacos campechano, mistura de carnes, do El Jarocho / Reprodução/Instagram

A El Jarocho é destino certo para tacos no café da manhã, já que eles possuem um formato diferente e mais “leve” para começar o dia. A casa serve a iguaria desde 1947 e possui uma grande seleção dos tacos de guisado, com vários tipos de carne em preparos que vão de ensopados a refogados.

Mas a estrela é o campechano, ícone dos tacos de rua que combina diversas carnes, geralmente bovina e suína.

Taquería El Jarocho: Tapachula 94, Roma, Cidade do México, México / Tel.: +52 (55) 5574-7148 / Horário de funcionamento: segunda a sábado, das 8h às 22h; domingo e feriados, das 9h às 19h.

  • El Peribán

El Peribán é uma taqueria que desde 1982 faz sucesso na cidade / Tina Bini

Com restaurantes e taquerias em vários endereços na Cidade do México, a El Peribán se destaca pelos tacos carnitas, à base de carne de porco, no estilo Michoacán, preparado confitado na gordura do próprio porco.

Com tradição desde 1982, uma das unidades fica no bairro “hipster” de La Roma, com mesas na calçada que convidam para um taco acompanhado de uma cerveja gelada.

El Peribán La Roma: Campeche 171, Roma Sur, Cidade do México, México / Tel.: +52 (55) 6218-4176 / Horário de funcionamento: todos os dias, das 9h às 18h.

  • Moloch – Cochinita Pibil

Dentro do Mercado de Medellin, Moloch serve tacos com carne de porco marinada com especiarias / Reprodução/Instagram

Dentro do Mercado Medellín, também no bairro de Roma, a vendinha Moloch serve tacos de Cochinita Pibil, um preparo de carne de porco original de Yucatán.

A carne é marinada com especiarias, desfiada e ensopada tradicionalmente em fornos subterrâneos, cobertos com brasa por 12 horas.

Moloch – Cochinita Pibil: Mercado Medellín, Roma, Cidade do México, México / WhatsApp: +52 (55) 5966-2877.

  • Los Cocuyos

Em pleno centro histórico, uma pequena vendinha com grandes panelas borbulhando de preparos com carne e salsa indicam que você chegou ao Los Cocuyos, tradicional ponto de tacos da capital.

Os tacos são vendidos o dia inteiro, 24h por dia. Como são menores, seja generoso e peça mais de um. Os mais comentados são o suadero, de peito bovino, o longaniza, um embutido, e o cachete, de bochechas de boi, assim como há o campechano e o de tripa.

Los Cocuyos: Simon Bolivar 56, Centro Histórico, Cidade do México, México.

Bônus:

  • Churrería El Moro

Daniela Filomeno na churrería El Moro, com vários endereços pela capital mexicana / CNN Viagem & Gastronomia

Foi na década de 1930 que um imigrante espanhol colocou os pés na Cidade do México e decidiu levar os tradicionais churros à capital mexicana. Nascia a El Moro, churrería que começou com um carrinho e, com o sucesso, se estabeleceu em um endereço fixo no centro histórico.

Hoje são mais de 10 endereços da El Moro nas redondezas da cidade, que servem um menu enxuto: churros e chocolate quente ou frio.

Os churros são vendidos por peça ou em combos com quatro unidades, com escolha de acompanhamento de chocolate ou doce de leite. Há também o consuelo, um sanduíche de churros com sorvete ao meio.

Churrería El Moro: Eje Central Lázaro Cárdenas 42, Centro Histórico, Cidade do México, México / Horário de funcionamento: segunda a quinta-feira, das 8h às 23h; sexta e sábado, das 8h à 0h; e domingo, das 8h às 23h. Para outras unidades, consulte site

  • Para ficar de olho: Mishiguene

O celebrado restaurante Mishiguene, original de Buenos Aires, desembarcou na Cidade do México em 2022 com sua cozinha de imigrantes baseada em influências judaicas. A casa, porém, está fechada temporariamente para mudança de endereço.

A unidade chegou à capital mexicana com a junção do Mishiguene e do Café Mishiguene, ambos no circuito gastronômico de Buenos Aires. A proposta na Cidade do México mantinha a linha original da casa, mas com incorporação de produtos mexicanos. Fique de olho nas novidades pelas redes sociais.