Cartagena tem restaurantes entre os melhores da América Latina e explosão de novos sabores

Cena gastronômica da histórica cidade colombiana está mais madura e nos serve garfadas e goles que representam a contemporaneidade do país

Daniela Filomeno no Alquímico, eleito um dos melhores bares da América Latina
Daniela Filomeno no Alquímico, eleito um dos melhores bares da América Latina CNN Viagem & Gastronomia

Daniela Filomenodo Viagem & Gastronomia Cartagena das Índias, Colômbia

Colorida, divertida, vibrante e deliciosa são algumas palavras que descrevem rapidamente Cartagena das Índias, destino da quinta temporada do CNN Viagem & Gastronomia. Além de quente e úmida, ela nos encanta por sua história, conservação e, claro, pela gastronomia.

Uma das melhores maneiras de entendermos a cidade colombiana, que tem seu centro muralhado com título de Patrimônio Histórico e Cultural da Unesco, é através de goles e garfadas.

É por meio dos pratos e drinques que temos um gosto a mais do forte mix de culturas de Cartagena, com influência indígena, espanhola, africana e árabe.

Cartagena amadurecida

O interessante é notar que ambientes perfumados pela tradição hoje dão um passo além e nos servem um resgate de ingredientes, bem-vindas releituras e aplicação de novas técnicas.

Uma das portas de entrada para o Caribe colombiano, Cartagena é atualmente mais madura para explorarmos sabores. Muito além do coco e do peixe frito, imagem clássica deste lado do Caribe, encontramos nos pratos insumos da montanha, do campo, da Amazônia e, obviamente, do mar.

“A Colômbia tem uma gastronomia incrível em todas as regiões e sempre se pesquisou mais a cozinha do Pacífico, a cozinha amazônica e a cozinha andina. As pessoas pensam no Caribe mais como praias, peixe frito e arroz com coco, mas o Caribe colombiano vai muito além disso”, conta Jaime Rodriguez, chef do Celele, na lista dos melhores restaurantes da América Latina.

Vemos pelas cozinhas uma evolução dos restaurantes, em que a pluralidade fala alto. A “nova Cartagena” é um equilíbrio entre o tradicional, comidas típicas com novas técnicas, bares e rooftops.

Quer entender o ingrediente local? Vá para o Bazurto, mercado popular da cidade. Quer ver o novo caminho da gastronomia? Siga para o Celele. Quer saber onde os chefs comem? Sente-se em uma mesa no La Cocina de Pepina.

A seguir, entre restaurantes e bares, elenco cinco casas que fazem bonito na cena gastronômica de Cartagena e elevam também o status da Colômbia – outra lista com mais dicas de onde comer em Cartagena virá em breve.

Os três primeiros da lista abaixo estão entre os melhores da América Latina e do mundo de acordo com o 50 Best, enquanto os dois últimos são escolhas minhas para experimentar diferentes lados e essências da cidade. ¡Buen provecho!

Celele

Um dos mais premiados restaurantes colombianos, o Celele é um dos maiores exemplos da alta gastronomia do país. A casa no colorido e autêntico bairro de Getsemani é fruto da pesquisa de dois anos do chef Jaime Rodriguez pelos sabores e ingredientes da costa caribenha da Colômbia.

Hoje, este projeto – intitulado de Proyecto Caribe Lab – continua na forma do restaurante, em que o chef e sua equipe conseguem traduzir as raízes colombianas em um menu sofisticado, além de saboroso e surpreendente.

A casa trabalha com opções à la carte e também com um menu degustação que oferece o que de melhor esta parte da Colômbia e do Caribe possuem. Um exemplo é o caranguejo do arquipélago de São Bernardo, formação de ilhas bem próxima a Cartagena, que é combinado com uma receita de ensopado chamado de “machucado de ají dulce”, típico de Montes Maria, região agrícola dos arredores.

A apresentação é linda e todo o conceito, do visual ao sabor, é muito provocativo e sensorial. Ou seja, uma síntese do que propõe o Celele.

“A cozinha do Caribe colombiano é uma miscigenação. Temos a cozinha árabe, a europeia, a indígena, a africana: são quatro culturas que fizeram a cozinha do Caribe. Digamos que eu sempre quero traduzir o Caribe, a paisagem do Caribe pelos pratos, para que haja uma identidade da nossa cozinha”, arremata Jaime.

Atualmente, o restaurante aparece em 19º lugar na lista dos 50 melhores restaurantes da América Latina, em que é descrito pela premiação como a “joia da coroa” na florescente cena gastronômica de Cartagena – anteriormente já foi eleito o restaurante revelação em 2020 e levou para casa o prêmio de hospitalidade em 2021. É daqueles locais obrigatórios em uma visita na cidade.

Celele: Calle del Espíritu Santo, Cra. 10c #29-200, Getsemani, Cartagena das Índias, Colômbia / Tel.: +57 (301) 742 0389 / Horário de funcionamento: todos os dias das 12h às 23h; fechado apenas aos domingos. 

Alquímico

Os bares em Cartagena são uma atração à parte e têm enriquecido a cena gastronômica da cidade. Interessante notar que a régua da qualidade na mixologia tem subido os degraus com o passar dos anos por aqui.

E o Alquímico é um destes locais que tem impulsionado o cenário: localizado na Calle del Colegio, ele é atualmente o 10° melhor bar do mundo na lista dos 50 Best Bars – considerado também o melhor bar de toda a América do Sul.

Se o ranking já é suficiente para nos incentivar a visitá-lo, toda a atmosfera e cardápio também surpreendem: a casa de arquitetura republicana divide-se em três níveis, com dois andares fechados e um terraço. Em cada andar usufruímos de um bar com diferentes tipos de coquetelaria, ou seja, vale experimentar drinques em cada um deles.

Os três andares podem ser divididos como Inferno, Purgatório e Céu, em que vamos ascendendo de nível em nível.

A alma do bar fica no térreo, sempre com música alta, energia contagiante e drinques inspirados na Colômbia e tudo relacionado à sua cultura e aos seus ingredientes. Se quiser coquetéis clássicos, o segundo andar é a melhor opção, todos com um toque colombiano, assim como o rooftop é o local ideal para ar mais fresco.

Além de todo o agito e atmosfera envolvente, destaco o Alquímico por conseguir traduzir a cultura de Cartagena – e do país – em seus drinques. Interessante é que os donos também mantêm uma fazenda a cerca de 900 km da cidade, a qual fornece os principais ingredientes da carta de coquetéis e as comidinhas, em que o menu traz a diversidade biológica da Colômbia.

Alquímico: Calle. del Colegio #34-24, Centro, Cartagena das Índias, Colômbia / Tel.: +57 (316) 533 1932 / Horário de funcionamento: todos os dias das 18h às 2h. 

El Barón


Assim como o Alquímico, o El Barón também reflete a excelência da coquetelaria local. Em plena Plaza de San Pedro Claver, a pequena e descolada casa figura na 66ª posição entre os 100 melhores bares do mundo.

Mesmo diminuto, o charmoso local é um dos grandes exemplos das coquetelaria moderna que Cartagena nos oferece hoje.

Com poucas mesas em seu interior e outras na calçada, o endereço tem menu com sabores arrojados. Entre os coquetéis autorais e clássicos, a dica é deixar a equipe nos surpreender.

Na casa, experimentei o coquetel autoral Rosarito, que leva mezcal, abacaxi, suco de limão, um pouco de açúcar, bitter picante, angostura e sal defumado. É bem surpreendente: o sal defumado garante uma forte personalidade junto ao doce do drinque e com sabores que remetem à terra.

Além das bebidas, o menu é regido por tapas e comidas bem temperadas para serem beliscadas. É um convite para tomarmos um drinque caprichado antes de partirmos para o jantar.

El Barón: Plaza San Pedro Claver, Cra. 4 #31-7, Cartagena das Índias, Colômbia / Tel.: +57 (315) 646 3018 / Horário de funcionamento: segunda e terça-feira das 16h à 1h;  quarta e quinta das 10h à 1h; sexta e sábado das 10h às 2h e domingo das 10h à 1h. 

Alma

Considero o Alma dentre os melhores de Cartagena pois é um restaurante que nos alimenta em todos os sentidos. Situado dentro do Casa San Agustín, hotel boutique no centro histórico que fica dentro de um prédio restaurado de mais de 400 anos, o restaurante nos serve uma cozinha costeira do Caribe e do Pacífico colombiano.

Dentro de sua cozinha, o chef Heberto Eljach busca a interação desta nova gastronomia colombiana com técnicas italianas e francesas para traduzir os pratos locais. Para começar, são imperdíveis as empanadas de lagosta: é daqueles pratos que valem a ida ao restaurante. A massa de empanada é macia, crocante, e o recheio é muito cremoso.

Há também o Cevice Eljach, apelidado com o sobrenome do chef. Como ele mesmo me explica, é um ceviche com produtos colombianos, com base de camarão e polvo, que vem com uma salsa chamada de “suero costeño, um creme tradicional por este litoral colombiano.

O prato ainda vem acompanhado de torresmo de porco crocante e, para que seja ainda mais colombiano, a dica é comê-lo com arepa de milho assada. Também vale se jogar nos arrozes caldosos e na sobremesa de frutas com merengue.

Assim, digo que um jantar bom é quando, da entrada até a sobremesa, tudo é equilibrado e se conversa.

Alma Restaurante: Calle de la Universidade #36-44, Cartagena das Índias, Colômbia / Tel.: +57 (5) 6810050 / Horário de funcionamento: aberto todos os dias das 12h às 23h para almoço e jantar; música ao vivo de quarta-feira a sábado (som cubano das 19h30 às 22h30). 

La Cocina de Pepina

O La Cocina de Pepina, em Getsemani, é uma das referências gastronômicas quando falamos de Cartagena. Simples e gostoso são os motes daqui: a casa de poucas mesas em um salão com decoração típica é indicada por muitos chefs para experimentarmos a real comida caseira e saborosa da Colômbia.

É uma comida de alma e de sabor. Se quiser um gostinho da cozinha local em várias mordidas, tente a bandeja de entradas, que reúne num combo as entradinhas mais especiais do restaurante. Pimentões recheados, berinjela em conserva, ceviche de corvina e camarão ao molho de abacate são os itens.

A pedida ainda vem com boronia, purê de berinjela e banana doce aromatizada com alho, manteiga e cebola; e o Cabeza de Gato, bolinhos de banana-da-terra madura, banana-da-terra verde, mandioca e inhame.

Entre os pratos principais há galinha ensopada em suco de coco com vegetais. Em resumo, é daquelas comidas que sentimos como um abraço.

Vale lembrar que o La Cocina de Pepina honra o legado de María Josefina Yances Guerra, renomada socióloga e cozinheira que se destacou com suas pesquisas e práticas culinárias no Caribe colombiano. Assim, a casa serve um cozinha do Caribe e também do Sinú, um dos rios mais importantes do país e que deságua no mar do Caribe.

La Cocina de Pepina: Calle 25, #9-6, local 2, Getsemani, Cartagena das Índias, Colômbia / Tel.: +57 (300) 8565189 / Horário de funcionamento: domingo e segunda das 12h às 16h; terça a sábado das 12h às 16h e das 19h às 21h30.