Taça ou garrafa? 10 bares de vinho em SP para conhecer, por Daniela Filomeno

Que tal sair do óbvio e experimentar rótulos das mais diversas uvas e países? E o melhor: ao lado de comidinhas caprichadas. Confira os wine bars que têm agitado a cena etílica da cidade

Daniela Filomeno no Elevado, bar de vinhos na região central de SP
Daniela Filomeno no Elevado, bar de vinhos na região central de SP CNN Viagem & Gastronomia

Daniela Filomenodo Viagem & Gastronomia São Paulo

Branco, tinto, rosé, espumante, vegano, biodinâmico… Não importa. Seja qual for seu tipo favorito de vinho, ele tem endereço certo para ser degustado na capital paulista: nos bares de vinho.

Espalhados pela cidade, os wine bars ganharam o coração dos amantes da bebida – incluindo o meu – e se popularizaram entre os bares de São Paulo. Nesta toada, vemos alguns exemplos bem frescos, como o Paloma, que abriu as portas em setembro passado no Copan, ou o Primitivo, que iniciou sua jornada em dezembro de 2020, no auge da pandemia.

Assim, eles juntam o melhor dos dois mundos: comidinhas muito bem feitas que são apreciadas ao lado de rótulos do mundo todo servidos na taça ou na garrafa.

É muito interessante notar, inclusive, que a grande maioria destes estabelecimentos tem uma pegada supercondizente com os tempos atuais, já que priorizam vinhos produzidos com a mínima intervenção, muitas vezes de pequenos produtores e com métodos ancestrais – inclua para a conta vinícolas nacionais também.

Entre uma garrafa e outra, confira a seguir minha seleção de bares de vinhos em São Paulo e se surpreenda com os rótulos oferecidos – há vinhos germânicos, laranjas, naturais e mais uma gama para sair do óbvio.

Paloma

Em meio ao agito gastronômico e social do térreo do Copan, na avenida Ipiranga, centro de São Paulo, o Paloma foi inaugurado setembro passado e combina um frescor moderno com referências retrô e decoração minimalista. O serviço é descomplicado e as comidinhas que podem acompanhar as escolhas de vinho têm inspiração de boteco.

Com poucas mesas, o espaço obriga que as pessoas se sentem bem pertinho umas das outras. Um pilar bem no meio do salão se destaca e abriga prateleiras cheias de garrafas de vinho. Falando nelas, a casa possui uma carta extensa, rótulos que podem ser degustados em garrafa, taça e também serem levados para casa – na carta há também vinhos laranjas, jerez, orgânicos e com o mínimo de intervenção.

Manjuba com salsa da flores (R$ 35), melão com presunto cru (R$ 37) ou as azeitonas (R$ 32) podem abrir o apetite – há também almoço executivo de segunda a sexta com entrada, prato principal e sobremesa por R$ 49.

Avenida Ipiranga, 200, Centro Histórico de São Paulo, São Paulo – SP / Horário de funcionamento: segunda à quinta-feira das 12h às 24h; sexta e sábado das 12h à 1h e domingo das 12h às 18h.

Elevado Bar

Pantumaca da casa: pão tostado, purê de tomates e anchôvas / Daniela Filomeno

Fazendo coro ao badalo da rua Jesuíno Pascoal, no centro – aqui há o Koya88 e o Bagaceira, por exemplo, que fazem bonito na cena etílica da cidade -, o Elevado é um wine bar agradável que apresenta ampla carta de vinhos, muitos para pedir em taça. Aqui, já podemos começar com vinhos de excelência, como o Manzanilla, jerez servido em 60ml (R$ 18) ou também o Bodega Bouza tannat 2019 (R$ 54 a taça 125 ml; R$ 278 a garrafa).

A proposta da casa é trazer vinhos refinados de vários lugares do mundo – como Chile, Espanha, Uruguai, França e também do Brasil – e disponibilizá-los em um cardápio interessante.

Entre as pedidas, comidinhas ajudam na tarefa de bebericar e papear, como a azeitona kalamata (R$ 22), pantumaca (R$ 24), com pão tostado, purê de tomates e anchovas, ou os pratos na brasa, como a linguiça de cordeiro picante (R$ 36) e a morcilla espanhola agridoce com nozes e passas (R$ 46).

Rua Jesuíno Pascoal, 16, Consolação, São Paulo – SP/  Tel.: (11) 99234-0145 / Horário de funcionamento: terça a sexta-feira das 18h às 24h; sábados das 13h às 24h e domingos das 13h às 18h.

Sede261

Cássia Campos, à esquerda, e Dani Bravin estão à frente dos negócios do bar de vinho Sede261 em Pinheiros / Divulgação

O Sede261 começou como um clube de vinhos na cidade – modelo que funciona até hoje – e se estabeleceu também como um bar em 2018 numa pequena casa em Pinheiros. Tocado pelas sommelières Cássia Campos e Daniela Bravin, o projeto desde o início tem se destacado por trazer rótulos menos convencionais, em que sobressai uma interessante curadoria.

Informal, o bar na rua Benjamin Egas tem 10 lugares internos e outros na calçada, e possui uma carta com cerca de 40 rótulos de vinhos em taça. Tanto no clube quanto na sede só entram na seleção garrafas que fogem do óbvio e passam pelo crivo da dupla.

Aos interessados no clube, há entrega de seis rótulos escolhidos a dedo pelas sommelières – entre eles, um rótulo exclusivo do clube. A caixa com as garrafas (R$ 620) pode ser adquirida de maneira avulsa ou por meio de assinatura semestral – as garrafas vêm acompanhadas de ficha técnica, de dicas de harmonização e sugestão de música.

Rua Benjamin Egas, 261 – Pinheiros, São Paulo – SP / Horário de funcionamento: de quarta a sexta-feira das 18h às 22h; sábados das 14h às 22h (segunda e terça somente eventos fechados).

Vino! Pinheiros

Balcão e mesas do Vino! Pinheiros, na Fradique Coutinho/ Divulgação

Situado na Fradique Coutinho, o Vino! oferece mais de 500 rótulos de vinho,e todos podem ser consumidos em taça, o que garante uma boa diversidade da bebida. O valor cobrado é exatamente o proporcional da garrafa, sem extras.

A casa de pegada italiana funciona em dois pavimentos: o ambiente térreo abriga um balcão e algumas mesas. Já o piso superior conta com um deck com teto retrátil.

O menu foi recentemente repaginado e, entre as comidinhas há pedidas para compartilhar, como o atum com burrata (R$ 59) e arancini com cogumelos e nozes (R$ 28). Pizzas de fermentação natural também entraram no menu, a exemplo da caprese e da toscana (ambas a R$ 49).

Dica: todas as terças, a casa realiza uma noite especial para os fãs de espumantes, quando seis rótulos são selecionados e podem ser consumidos à vontade por R$ 76 por pessoa. Às quartas, um menu harmonizado com quatro aperitivos e quatro taças sai por R$110.

Rua Fradique Coutinho, 47, Pinheiros, São Paulo – SP / Tel.: (11) 2614-0145 / Horário de funcionamento (incluindo feriados): segunda a quinta-feira das 17h às 23h30; sexta e sábado das 17h à 0h30 / Reservas via telefone ou site.

Los Perros – Vinho no Boteco

Sob a batuta do sommelier Fabiano Aurélio, (ex Figueira Rubayat, Grand Cru e Rubi Wine Bar), o Los Perros serve vinhos “sem frescura”, como o próprio profissional gosta de rotular o negócio na rua Bela Cintra. Com o propósito de democratizar a bebida – que já começa no clima de boteco – a carta conta com opções em garrafas e taças, a grande maioria tintos.

Os rótulos são provenientes de grandes produtores da bebida, como Portugal, Itália, Espanha, França e Chile – opções nacionais também não ficam de fora, como a sugestão da Domínio Vicari, projeto de agricultura familiar em Monte Belo do Sul (RS), focado na produção de vinhos de fermentação espontânea com mínima intervenção (R$ 159 o Alvarinho e o Merlot).

Entre as comidinhas, há entradas e petiscos, como as brusquetas (R$ 23, quatro unidades) e as croquetas de jamon (R$ 29, seis unidades) – o cardápio não é fixo, então vale consultar as opções com a equipe do local.

Rua Bela Cintra, 806, Consolação, São Paulo – SP / Horário de funcionamento: segunda a quarta-feira das 16h às 23h; quinta-feira das 16h às 24h; sexta e sábado das 16h à 0h30; fechado aos domingos. 

Primitivo São Paulo

Casa em Pinheiros oferece mais de 300 rótulos com foco em vinhos naturais / Divulgação

O trabalho do casal Rita Brandão e Eduardo Borges não começou na capital paulista, mas sim em Porto Alegre com uma loja de queijos e vinhos naturais. O negócio no sul, porém, foi vendido para dar lugar ao Primitivo em São Paulo, que foi inaugurado em dezembro de 2020, ainda no auge da pandemia.

O nome da casa em Pinheiros vêm da ancestralidade do que é servido: vinhos, pão, azeite, queijos e carnes curadas. Somente isso, como enfatiza Eduardo. Focado em rótulos naturais, os mais de 300 vinhos são servidos na casa pelo mesmo valor de loja – o casal também mantém um e-commerce.

O local fica na rua Ferreira de Araujo e conta com um agradável pátio nos fundos com capacidade para 15 pessoas – ao todo o negócio acomoda 31 pessoas.

E uma novidade em primeira mão: neste mês, a casa recebe os primeiros vinhos de importação própria com importantes produtores de vinho natural, como o Didier Grappe, da região do Jura; o Lissner, da Alsácia; Jeremy Recchione, da Borgonha e o Le Grappin, de Beaujolais – todos da França. Boa notícia para os apreciadores de vinhos naturais.

Rua Ferreira de Araújo, 435, Pinheiros, São Paulo – SP / Horário de funcionamento: quarta, quinta e sexta-feira das 16h às 22h; sábado das 11h às 22h e domingos das 11h às 18h.

Ciao! Vino e Birra

Como o nome já denuncia, o Ciao! Vino e Birra opera como um gastrobar especializado em uma culinária regional italiana. Ricotta e Prosciutto, polenta alla carbonara, arancini, molhos para mergulhar o pão italiano e diversas massas tipicamente italianas configuram o cardápio.

Para acompanhar, vai bem a carta de vinhos, que compreende rótulos de diversos lugares, principalmente os tintos, os brancos e também os orgânicos. A casa com varanda na rua Tutóia, no Paraíso, oferece ainda, a nós clientes, mais de 40 cervejas nacionais e importadas num ambiente rústico.

Rua Tutóia, 451, Paraíso, São Paulo – SP / Tel.: (11) 2306-3561 ou 2306-3541 / Horário de funcionamento: almoço de terça a quinta-feira das 12h às 15h, sábado das 12h às 18h e domingo das 12h às 16h; jantar de terça a quinta das 18h às 23h e sexta e sábado das 18h à 0h 

Prosa e Vinho

Localizado dentro da Galeria Metrópole, centro comercial que é ícone na região central, o Prosa e Vinho completou quatro anos em dezembro passado. A loja é tocada pelos sócios Daniela Peres e Rubens Lastri e as mesas possuem vista para a Praça Dom José Gaspar, no coração da República.

A alma do negócio é descomplicado: os sócios focam em vinhos com bom custo-benefício e apostam numa pegada mais democrática e acessível. A mensagem é: “tirar o vinho do pedestal e colocá-lo à mesa”.

Tintos, rosés, brancos e espumantes, há vinhos aqui para todos os gostos, e a carta vai mudando constantemente. Vinhos laranjas, jerez, fortificados e de colheita tardia também aparecem. Comidinhas podem ser pedidas ao lado das taças e garrafas, como as empanadas argentinas da casa assadas na hora e o mix de castanhas.

Praça Dom José Gaspar 106, República, São Paulo – SP / Tel.: (11) 3151-3692 ou WhatsApp: (11) 93271-4566 / Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira das 12h às 22h; sábado das 11h às 18h.

Wine Bar Weinkeller

Weinkeller começou como loja e hoje se divide entre wine bar e empório / Divulgação

O Empório Weinkeller conta com loja física na região de Cerqueira César e wine bar em conjunto com o restaurante Chef Tobias Linguiçaria, de Tobias Welsch, nos Jardins. Assim, o negócio foca em vinhos alemães orgânicos e biodinâmicos de pequenos produtores.

Dentro do restaurante, Vivien Kelber, sócia-diretora da Weinkeller, montou o Wine Bar Weinkeller, onde podemos provar uma gama de rótulos germânicos em taça – o portfólio também está disponível em garrafa tanto para consumo no local quanto para levar para casa.

Os vinhos são escolhidos pelo casal e mantêm o preço praticado na importadora. Assim, além do empório e do e-commerce, o casal aposta no restaurante com wine bar para ser apreciado ao lado de produtos artesanais – entre linguiças, sanduíches e pratos quentes.

Rua Simão Álvares, 484 – Jardins, São Paulo – SP / Tel.: (11) 95437-1966 / Horário de funcionamento do restaurante: quarta a sexta-feira das 12h às 15h e das 18:30h às 22h; sábado das 12h às 22h e domingo das 12h às 17h / Reservas via site

Clos Wine Bar e Bistrô

Clos serve cerca de 130 rótulos e foca em bebidas naturais de mínima intervenção / Divulgação

Na Vila Madalena, a simpática casa do Clos Wine Bar oferece uma seleção de mais de 130 rótulos provenientes dos quatro cantos do mundo. O serviço abrange taça e garrafa com vinhos brancos, tintos, laranjas e pét-nats – espumante de método ancestral que é sensação entre os fãs de vinhos naturais.

O foco do Clos, inclusive, é esse: vinhos e bebidas de mínima intervenção. O interessante é que na carta entram também cidras chilenas e cervejas Lambic da Bélgica, feitas a partir de métodos ancestrais.

E a cozinha segue a mesma pegada: ingredientes orgânicos, pequenos produtores, sazonalidade e foco vegetal são combinações trabalhadas na casa. As receitas saem das mãos da chef Elisa Fernandes que, recorrentemente coloca à mesa ostras, mexilhões com batatas fritas e tartare de lagostim.

Rua Girassol, 310, Vila Madalena, São Paulo – SP / Tel.: (11) 94188-0199‬ / Horário de funcionamento: quarta-feira das 18h30 às 23h; quinta a sábado das 13h às 17h e das 18h30 às 23h; e domingo das 13h às 17h (fechado todo último domingo do mês) / Reservas via WhatsApp.


Leia também: 20 opções de restaurante para casal em São Paulo para ter um jantar romântico