Pratos veganos conquistam espaço nos cardápios paulistanos

No Dia Mundial do Veganismo, celebrado hoje (1), nosso colunista Fred Sabbag compartilha dicas de restaurantes que não são veganos, mas oferecem opções de pratos sem insumos de origem animal para qualquer paladar

Sem insumo animal e lotados de sabor: conheça os pratos veganos prediletos do colunista Fred Sabbag
Sem insumo animal e lotados de sabor: conheça os pratos veganos prediletos do colunista Fred Sabbag Pexels

Fred Sabbagcolaboração para o Viagem & Gastronomia São Paulo

Criado por Louise Wallis, então presidente da The Vegan Society em 1994, o Dia Mundial do Veganismo é comemorado em 1º de novembro e foi criado para homenagear o 50º aniversário da fundação do movimento e para comemorar a criação das expressões vegano e veganismo.

Estilo de vida para uns e necessidade para outros, o veganismo é um movimento crescente em todo o mundo. Não existe pesquisa recente que mostre o número exato de veganos no Brasil, porém um estudo da Allied Market Research aponta que o mercado vegano foi avaliado em US$ 19,7 bilhões em 2020, apresentando expectativa de crescimento para mais de US$ 36,3 bilhões até 2030.

Um levantamento encomendado pela CNN Brasil ao Ministério da Economia aponta que nos últimos 10 anos aumentou em 500% o número de empresas abertas com o termo “vegano” no nome.

Segundo dados da Inteligência em Pesquisa e Consultoria (IPEC) em 2021, 46% dos brasileiros já deixaram de comer carne por vontade própria pelo menos uma vez por semana.
Outro estudo sobre o tema, encomendada pela encomendada pela Sociedade Vegetariana Brasileira e realizada pelo Ibope Inteligência em 2018, revela que 14% dos brasileiros se declaram vegetarianos. Esse número representa um aumento de 75% em relação ao mesmo levantamento feito em 2012.

“Mas Fred, como um não vegano se atreve a escrever sobre isso?” Primeiro porque respeito o movimento seja lá qual for o motivo pelo qual alguém deixa de consumir produtos de origem animal. Segundo porque não é necessário autointitular-se vegano para consumir pratos veganos (e, garanto, muitos consomem sem perceber isso).

Exemplo: o popular arroz, feijão, legumes, farofa, batata frita e salada é um prato vegano, assim como o são esfiha de verdura, arroz com lentilha, sopas de legumes em geral, gaspacho, empadinha de palmito, moqueca de banana da terra etc..

Ou seja, sou fã de diversos pratos veganos em restaurantes não declarados como tal, o que é prova de que veganos e não veganos podem dividir perfeitamente a mesma mesa para participar de uma mesma refeição.

Posto isso, indico a seguir alguns dos diversos restaurantes em São Paulo com boas opções veganas.

Atto Restaurante

Atto / Divulgação

Localizado em um lindo imóvel no Itaim, onde foi a residência de Cacilda Becker, o Atto Restaurante é comandado por Luiza Hoffmann e tem no cardápio diversos pratos que, a meu ver, são ótimos para compartilhar. Dentre as opções veganas, há chips de raízes e banana com tahine picante, ceviche de lichia com pipoca de arroz selvagem e legumes ao curry com arroz de jasmim, cogumelos, raiz de lótus, couve kale, cenoura e castanha de caju ao curry e leite de coco.

Atto Restaurante: Rua Pais de Araújo, 138, Itaim Bibi, São Paulo-SP, CEP 04531-090. Aberto diariamente, das 12h às 15h, e de quarta-feira a sábado, das 12h às 23h30.

Bubbeleh Deli Shop

Bubbeleh / Divulgação

A comida de rua judaica está muito bem representada pelo Bubbeleh Deli Shop, da família Shoel (de casas como The Dog Haüs e Nice To Meat U). No cardápio, as opções veganas ficam a cargo dos ótimos hommus e babaganoush, falafel e sabich (sanduiche de beringela, tahine, molho amba à base de manga e salada de pepino, tomate e cebola, mas é preciso pedir sem ovo para a opção vegana), além do matbukaha (pasta à base de pimentão).

Bubbeleh Deli Shop: Rua Francisco Leitão, 77, Pinheiros, São Paulo-SP, CEP 05414-025. Aberto diariamente, das 11h às 23h20.

Shuk Falafel & Kebabs

Shuk / Amanda Francelino

Ainda do Oriente Médio, outro bom representante em São Paulo é o Shuk Falafel & Kebabs, comandado pelo casal Suzana Goldfarb e Mauro Brosso. O restaurante, que tem um cardápio que mescla comida mediterrânea, judaica e árabe em geral, tem opções veganas como o homus jerusalém (com azeitonas e o molho iemenita zhug), babaganush, muhamara, falefel, sabich (se pedir sem ovo) e o sanduiche de falafel.

Shuk Falafel & Kebabs: Rua Ferreira de Araújo, 385, Pinheiros, São Paulo-SP, CEP 05428-000. Aberto diariamente, das 12h às 15h, e de quinta a sábado das 12h às 23h.

Metzi

Metzi / Estudio Cumaru

Já citado outrora nesta coluna, para mim o Metzi, comandado pelo casal casal Luana Sabino e Eduardo Nava Ortiz, é o maior representante de comida mexicana do Brasil. O cardápio, que sempre muda, possui como opções veganas o inigualável guacamole e o pipian verde com brócolis tatemado e quelites.

Metzi: Rua João Moura, 861, Pinheiros, São Paulo-SP, CEP 05412-002. Aberto de terça-feira a sexta-feira, das 19h às 22h30, aos sábados das 12h às 15h e das 19h às 23h, e aos domingos das 13h às 17h.

Motique Restaurante

Motique / Estudio Cumaru

Focado em comfort food de diferentes partes do mundo e comandado pelo casal Charlotte De Cort e Victor Magri, o Motique oferece no cardápio o resultado da experiência de ambos em diversos restaurantes. As opções veganas são spread de abóbora com tahini, sementes crocantes e xarope de tâmara, soba noodles com manga, berinjela assada, cebola roxa, molho asiático e coentro e curry com leite de coco, legumes, gengibre, coentro, arroz jasmin e castanha de caju.

Motique Restaurante: Rua Simão Álvares, 985, Pinheiros, São Paulo-SP, CEP 05417-030. Aberto de terça-feira a sábado das 12h às 15h e das 19h às 23h e aos domingos das 12h às 16h.

Panda Ya!

/ Divulgação

Comandado por Victor Wong, o Panda Ya! é um pequeno restaurante focado em gyozas com diversos sabores criativos e noodles. De opções veganas o cardápio disponibiliza o gyoza de cogumelos com abóbora kabotian, o bao wow recheado de berinjela empanada, molho cítrico de missô, amendoim e saladinha de repolho e os noodles com pasta de amendoim.

Panda Ya!: Rua Lisboa, 971, Pinheiros, São Paulo-SP, CEP 05413-001. Aberto de terça-feira a quarta-feira, das 12h às 19h30, e de quinta-feira a sábado, das 12h às 21h30.

*Os textos publicados pelos Colunistas não refletem, necessariamente, a opinião do CNN Viagem & Gastronomia.


Fred Sabbag
O advogado e entusiasta gastronômico Fred Sabbag, que conta com milhares de seguidores no Instagram / acervo pessoal

Fred Sabbag é advogado por profissão, mas, no tempo livre, nada de processos ou trâmites judiciais: uma de suas maiores paixões é frequentar bares e restaurantes. O hábito rendeu-lhe inúmeros seguidores no Instagram (@fredsabbag) e o tornou num personagem importante da gastronomia em São Paulo.