Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Crise na Ucrânia ameaça oferta de óleo de girassol e alimenta rali de óleos vegetais

    "O óleo de girassol é atualmente o óleo comestível mais barato, mas os compradores estão céticos quanto à entrega. Eles estão migrando para o óleo de soja e palma", disse presidente-executivo do Sunvin Group

    Garrafas com óleo vegetal em Mundra
    Garrafas com óleo vegetal em Mundra Reuters

    Por Rajendra Jadhav, da Reuters

    A incerteza sobre o fornecimento de óleo de girassol devido ao conflito entre a Rússia e a Ucrânia está estimulando a demanda por óleo de palma e óleo de soja, aquecendo mais o mercado de óleos vegetais.

    O Mar Negro responde por 60% da produção mundial de óleo de girassol e 76% das exportações. Portanto, a incerteza sobre como a crise na região pode afetar a produção e o transporte dos produtos levou compradores a buscarem óleos alternativos.

    O aumento dos preços do óleo de palma e do óleo de soja pode resultar em novos recordes no curto prazo e pressionar os consumidores asiáticos e africanos, que já sofrem com os custos crescentes de combustível e alimentos, disseram analistas e comerciantes.

    “Estamos enfrentando uma tempestade perfeita”, disse James Fry, presidente da consultoria de commodities LMC International, à Reuters.

    Os compradores já estão lutando para garantir suprimentos de reposição depois que a Indonésia, o maior exportador de óleo de palma –o óleo comestível mais produzido– restringiu as exportações este ano, enquanto a seca deve derrubar a produção de óleo de soja –o segundo óleo comestível mais produzido– na América do Sul.

    Os compradores de óleo vegetal estavam apostando no óleo de girassol, o quarto óleo mais produzido depois do óleo de colza, para preencher a lacuna de oferta.

    A decisão da Rússia de ordenar tropas às regiões separatistas do leste da Ucrânia agora levantou temores de interrupção do fornecimento.

    O carregamento de navios de óleo de girassol já foi atrasado em pelo menos uma semana da Ucrânia, disse Sandeep Bajoria, presidente da Associação Internacional de Óleo de Girassol.

    “O óleo de girassol é atualmente o óleo comestível mais barato, mas os compradores estão céticos quanto à entrega. Eles estão migrando para o óleo de soja e palma”, disse Bajoria, que também é presidente-executivo de uma das maiores corretoras de óleo comestível da Índia, Sunvin Group.

    A Índia é o maior importador de óleo comestível do mundo.

    Óleos brutos de palma e soja estão sendo oferecidos a um recorde de 1.700 dólares a tonelada –incluindo custo, seguro e frete — na Índia, para março, em comparação com 1.620 dólares para óleo de girassol bruto, disseram traders.

    Pequena escolha

    O óleo de palma geralmente é negociado com um desconto substancial em relação ao óleo de soja e óleo de girassol, mas as restrições de exportação da Indonésia elevaram o preço do óleo tropical em 27,5% este ano, mais do que qualquer rival.

    Isso desacelerou as compras de compradores sensíveis ao custo na Índia e na China, que esperavam que os preços enfraquecessem, disse um revendedor de Kuala Lumpur.

    Mas o aperto dos estoques locais nos principais centros de consumo significa que esses compradores podem ter que reabastecer em breve.

    “Eles não têm escolha. Eles precisam reabastecer os estoques a preços recordes”, disse o revendedor.

    Apesar das tensões geopolíticas, o óleo de girassol continua sendo uma escolha popular entre os potenciais compradores.

    “No curto prazo, os suprimentos de óleo de sol podem ser interrompidos, mas uma vez que a situação se normalize, os suprimentos de óleo de sol aumentarão”, disse Sudhakar Desai, presidente da Associação de Produtores de Óleos Vegetais da Índia (IVPA).

    As exportações de óleo de girassol da Ucrânia podem saltar para 6,6 milhões de toneladas na temporada 2021/22, de 5,3 milhões de toneladas em 2020/21, estima o sindicato dos produtores de óleo de girassol ucraniano.

    Embora a incerteza em torno das remessas de óleo de girassol do Mar Negro persista, os preços globais do óleo comestível devem permanecer elevados, a menos que a Indonésia suspenda suas restrições às exportações, disse um revendedor de Mumbai de uma empresa de comércio global.

    “Somente a Indonésia pode salvar os consumidores. Não podemos confiar no óleo de soja, pois o tamanho da safra de soja tem diminuído continuamente na América do Sul”, disse o revendedor.