Sem pipoca ou estreias: como será a retomada dos cinemas em São Paulo


Da CNN
24 de julho de 2020 às 14:36

Assim como tem ocorrido na China, os cinemas que irão reabrir na capital paulista a partir de agosto poderão voltar a funcionar sem pipoca e refrigerante ou estreias, já que a pandemia afetou também o calendário da indústria cinematográfica.

Além do distanciamento e da proibição da venda de comidas e bebidas, os cinemas ainda terão limpeza reforçada, álcool em gel e vão exigir o uso de máscara entre os clientes.

Sem previsão de grandes estreias, o curador do Cine Petra Belas Artes, André Sturm, contou que as sessões contarão com clássicos na reabertura, com o objetivo de "celebrar o cinema".

"Na primeira semana, que a gente espera que seja dia 6, vamos fazer um festival de grandes filmes – com aqueles que todo mundo ou gosta ou já ouviu falar", adiantou. Serão homenageados diretores como o italiano Federico Fellini e o norte-americano Stanley Kubrick, além de longas em 35 mm. 

"A ideia é fazer essa festa do cinema, com filmes incríveis, e, a partir da retomada dos lançamentos, começamos a exibir filmes inéditos", finalizou.

A volta dos cinemas – bem como de teatros, academias e eventos de negócios – foi antecipada no Plano São Paulo, desde que sejam seguidos rígidos protocolos de controle e horário bastante limitado.

Leia também:

Cinema drive-in se torna alternativa para paulistanos cinéfilos na pandemia
Paris transforma Rio Sena em cinema a céu aberto
Disney atrasa estreias de 'Avatar', 'Star Wars' e retira 'Mulan' do calendário

A expectativa de empresários do setor é que a reabertura ocorra na primeira semana de agosto, após a assinatura dos protocolos pelo governo da capital paulista.

Com a expectativa da retomada, Sturm listou à CNN medidas que serão adotadas nas salas de cinema. "Todos os funcionários estarão com as duas máscaras – de tecido e de plástico –; pessoas que forem juntas, podem sentar juntas; quem não se conhece, senta com uma cadeira vaga de cada lado; higienização a cada sessão; álcool gel na bilheteria, portaria e banheiros", detalhou Sturm, que concluiu: "Vai ter todo o cuidado para que as pessoas possam se sentir 100% seguras". 

(Edição: Leonardo Lellis)