Assistente de direção de “Rust” se diz “chocado e triste” com incidente fatal

Dave Halls, que entregou a arma carregada com munição real para Alec Baldwin, falou sobre o caso pela primeira vez em nota enviada ao jornal New York Post

da Reuters

Ouvir notícia

O assistente de direção que deu a arma com munição real a Alec Baldwin fez seus primeiros comentários, na segunda-feira (1º), sobre o incidente que matou a diretora de fotografia Halyna Hutchins.

Em nota enviada ao jornal New York Post, Dave Halls não abordou os detalhes do incidente que aconteceu durante as filmagens do filme de faroeste “Rust“, no mês passado, no estado norte-americano do Novo México, mas disse estar “chocado e triste” com a morte de Hutchins.

De acordo com documentos da Justiça, Halls disse a Baldwin que a “arma estava fria” – termo usado para dizer que era segura – quando a entregou ao ator em um ensaio do filme de baixo orçamento. Halls também disse aos investigadores do Departamento de Polícia de Santa Fé que não checou cuidadosamente a arma antes de passá-la a Baldwin.

Hutchins foi baleada e morta, e o diretor Joel Souza foi ferido no ombro quando a arma disparou. Autoridades em Santa Fé estão investigando o incidente, incluindo como as munições reais chegaram ao set, e dizem que não descartaram acusações criminais.

“Halyna Hutchins não foi apenas uma das pessoas mais talentosas com as quais já trabalhei, mas também uma amiga”, disse Halls em nota.

“Estou chocado e triste com sua morte. É minha esperança que essa tragédia leve o setor a reavaliar seus valores e práticas para garantir que ninguém se machuque durante o processo criativo novamente”, acrescentou.

Baldwin disse no sábado (30) que apoiará limitações ao uso de armas reais em filmes e programas de televisão.

“Eu não sou especialista na área. Então o que outras pessoas decidirem que é a melhor coisa a se fazer, para proteger a segurança das pessoas em sets de filmagem, eu sou completamente a favor e irei colaborar de qualquer maneira que conseguir”, disse o ator a jornalistas.

(Reportagem de Jill Serjeant)

Mais Recentes da CNN