Eduardo Giannetti é eleito para a Academia Brasileira de Letras

A votação aconteceu na tarde desta quinta-feira (16); novo ocupante da cadeira 2 concorreu com nove candidatos

Escritor e professor Eduardo Giannetti é o novo integrante da Academia Brasileira de Letras
Escritor e professor Eduardo Giannetti é o novo integrante da Academia Brasileira de Letras CNN (01.set.2020)

Helena Vieirada CNN

Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O escritor e professor Eduardo Giannetti é o novo ocupante da cadeira 2 da Academia Brasileira de Letras (ABL). Ele sucede o acadêmico Tarcísio Padilha, que morreu em setembro deste ano. Com isso, o quadro de imortais da Academia ficou completo. Giannetti concorreu com outros nove candidatos e recebeu 18 votos.

Os ocupantes anteriores da cadeira foram Coelho Neto (fundador), João Neves da Fontoura, João Guimarães Rosa e Mário Palmério. O patrono é Alvares de Azevedo.

Além de professor e escritor, Giannetti é economista e palestrante, formado na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) e em Ciências Sociais pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), ambas da Universidade de São Paulo. Ele também tem doutorado em economia na Universidade de Cambridge e é professor da Ibmec Educacional.

Seus livros e artigos foram publicados em diversos idiomas. Também foi vencedor duas vezes do prêmio Jabuti. A primeira delas com o livro “Vícios privados, benefícios públicos?”, de 1994, e a segunda, em 1995, com o livro “As partes & o todo”. Foi vencedor do prêmio Economista do Ano, pela Ordem dos Economistas de São Paulo, em 2004.

Neste ano, também foram eleitos imortais a atriz Fernanda Montenegro; o cantor, compositor e ex-ministro da cultura Gilberto Gil; o cirurgião Paulo Niemeyer Filho e o romancista e advogado José Paulo Cavalcanti.

Mais Recentes da CNN