‘Marília Mendonça era visceral, mostrava sua alma’, diz Zezé Di Camargo

À CNN, sertanejo relembra episódios em que cantou e gravou com a colega e destaca 'linguagem jovem' que a conectava com o público

Murillo Ferrarida CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

O cantor sertanejo Zezé Di Camargo afirmou neste sábado (6) à CNN que Marília Mendonça, morta na sexta-feira (5) em acidente aéreo em Minas Gerais, “mostrava a alma” em suas composições e interpretações.

“Ela tinha esse linguajar, essa coisa visceral, de mostrar a alma, de se desnudar daquilo que pensava e que surpreendeu muita gente”, afirmou. “A Marília era impressionante como compositora, como mulher, e desnudou preconceitos das pessoas (…) porque a linguagem dela era de jovem.”

Zezé disse considerar que Marília representou um “divisor de águas” na música sertaneja por se expressar de forma simples, usando uma linguagem parecida com a da internet.

“Sem desmerecer nenhum outro artista, mas quem estabeleceu isso, para mim, foi a Marília.”

O músico destacou ainda a simplicidade da colega, relembrando episódios em que estiveram em estúdios musicais. “Na última vez que fomos gravar juntos, ela chegou num carro muito comum, só com o motorista, sem segurança. Atitude muito simples”, descreveu.

Na ocasião, ela gravou uma música da dupla Zezé Di Camargo & Luciano que nunca tinha cantado e que faria parte de um projeto ainda inédito dos irmãos.

“Essa música que ela gravou com a gente ainda é inédita, íamos lançar no final do ano, mas agora vamos ver o que vai acontecer.”

Mais Recentes da CNN