Olimpíada de Tóquio em 2021 será aberta por disputa de softbol


Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo
17 de julho de 2020 às 12:51
Olimpíada de Tóquio seria realizada de 24 de julho a 9 de agosto

Abertura da Olimpíada de Tóquio será em 23 de julho de 2021 e o encerramento em 8 de agosto

Foto: Denis Balibouse - 24.mar.2020/ Reuters

Os organizadores da Olimpíada de Tóquio em 2021 anunciaram nesta sexta-feira (17) que os Jogos serão abertos pela disputa de softbol, modalidade que estreia nesta edição, às 9h do dia 21 de julho (21h do dia 20, em Brasília) em Fukushima.

As partidas serão disputadas dois dias antes da abertura oficial das Olimpíadas. Na mesma data, também estão marcados os jogos preliminares de futebol. Rodadas de ranqueamento de arco e flecha e eventos preliminares de remo serão realizados em 23 de julho, dia da cerimônia de abertura.

Os Jogos em 2021 seguirão um cronograma de competição quase idêntico ao planejado para 2020 – antes do adiamento devido à pandemia de coronavírus –, disseram os organizadores.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) e o governo japonês decidiram em março adiar os Jogos para 2021, e os organizadores trabalham para reorganizar o evento, que está sendo preparado há quase uma década.

A nova data para a cerimônia de abertura no recém-construído Estádio Nacional – 23 de julho de 2021 – já havia sido anunciada, mas o cronograma completo estava pendente de aprovação final até esta sexta, quando o comitê organizador de Tóquio 2020 fez uma apresentação para o COI em Lausanne, na Suíça.

Assista e leia também:

Para 77% dos japoneses, Jogos de Tóquio não podem ser realizados no próximo ano

Olimpíada não terá 'grande esplendor', diz CEO da Tóquio 2020

As primeiras medalhas serão distribuídas na disputa feminina da prova de carabina de ar a 10 metros, na manhã de 24 de julho. No mesmo dia, outros seis esportes também terão disputa de medalhas: tiro com arco, ciclismo de estrada, esgrima, judô, taekwondo e levantamento de peso.

Os eventos em 2021 ocorrerão nos mesmos locais de competição que foram planejados para 2020. Foram necessárias, no entanto, algumas pequenas alterações nos horários.

A organização dos Jogos destacou ainda que, no dia 7 de agosto, véspera da cerimônia de encerramento, serão disputadas 34 finais, o maior número diário em uma edição das Olimpíadas.

Os destaques dessas finais são a disputa no basquete masculino, no futebol masculino, na maratona feminina, no vôlei masculino, na ginástica artística individual e na natação artística. Também será disputada a final de basebol, outra das modalidades estreantes.

A última disputa de medalhas será a final do polo aquático masculino, horas antes do fim dos Jogos. Além disso, a cerimônia de vitória da maratona feminina será realizada durante a cerimônia de encerramento, outra novidade dessa Olimpíada.

Assista e leia também:

Ponto de Vista: Cesar Cielo vê natação como esporte seguro durante pandemia

Tóquio 2020 diz que 80% das instalações estão garantidas para jogos olímpicos

Os Jogos de Tóquio serão os maiores de todos os tempos, com um recorde de 339 medalhas em disputa.

Um dos maiores obstáculos para os organizadores era garantir o uso das 42 instalações necessárias para os Jogos, já que muitas já haviam sido reservadas para outras competições em 2021.

No entanto, o diretor executivo de operações de Tóquio 2020, Satoshi Yamashita, disse nesta semana que todas foram "asseguradas verbalmente".

Novas modalidades

Entre as novas competições que serão disputadas em Tóquio, o Basquete 3x3 terá seus primeiros jogos em 24 de julho nas regiões de Aomi e Ariake, tanto nas disputas masculinas quanto nas femininas.

Já as provas de skate street serão realizadas nos dias 25 e 26 de julho, enquanto a modalidade park será disputada nos dias 4 e 5 de agosto. A escalada esportiva será disputada entre 5 e 6 de agosto. Já o Caratê terá disputas entre os dias 5 e 7 de agosto.

Painel com mascote das Olimpíadas em Tóquio, no Japão

Painel com mascote das Olimpíadas em Tóquio, no Japão

Foto: Kim Kyung-Hoon - 4.jun.2020/ Reuters

Prevenção contra Covid-19

O próximo desafio para os organizadores das Olimpíadas é desenvolver medidas para ajudar a impedir a um surto de Covid-19 durante os Jogos e avaliar quanto o atraso custará aos contribuintes japoneses.

Toshiro Muto, CEO da Tóquio 2020, disse que as decisões sobre essas questões serão tomadasno final do ano. "Teremos uma discussão completa sobre as contramedidas para a Covid-19", disse ele.

"Mas, como exemplo, os tópicos e temas que podemos discutir são controle de imigração, estruturas aprimoradas de teste e o estabelecimento de sistemas de tratamento e medidas contra a Covid-19 nas áreas de acomodação e transporte."

(Com informações da Reuters)