Nova York anuncia 1º paciente infectado pela variante brasileira da Covid-19

Paciente é um idoso de 90 anos sem histórico de viagens. Os órgãos de saúde da região estão investigando possíveis contatos que tenham levado à transmissão

Da CNN
21 de março de 2021 às 09:57 | Atualizado 21 de março de 2021 às 13:36

 

O governador do estado de Nova York, nos Estados Unidos, Andrew M. Cuomo anunciou neste sábado (20) a descoberta do primeiro caso da variante Covid-19 P.1, comumente referida como a variante brasileira ou de Manaus, em um residente do estado.

O caso foi identificado por cientistas do hospital Mount Sinai, na cidade de Nova York, e verificado pelo Departamento de Saúde do Wadsworth Center Laboratories. O paciente é um residente do Brooklyn na casa dos 90 anos, sem histórico de viagens. O DOH está trabalhando com o Departamento de Saúde e Higiene Mental da cidade de Nova York para obter mais informações sobre o paciente e possíveis contatos.

"A detecção da variante brasileira aqui em Nova York ressalta ainda mais a importância de tomar todas as medidas adequadas para continuar a proteger sua saúde", disse o governador Cuomo em nota. "Embora seja normal que um vírus sofra mutação, a melhor maneira de se proteger é continuar a usar uma máscara bem ajustada, evitar grandes multidões, manter o distanciamento social, lavar as mãos e se vacinar quando for sua vez."

O comissário de saúde do estado de Nova York, Dr. Howard Zucker, disse para a mesma publicação: "Esta é uma corrida entre a vacina e as variantes, e continuamos a progredir na imunização de nova-iorquinos elegíveis. Nesse ínterim, lembramos aos nova-iorquinos de fazer tudo o que puderem para proteger a si próprios e a seus vizinhos enquanto continuamos a gerenciar esta pandemia."

A variante P.1 foi detectada pela primeira vez nos Estados Unidos no final de janeiro, e o Centro para Controle e Prevenção de Doenças relata 48 casos em todo o país. A variante P.1 foi designada como "variante preocupante", o que significa que há evidências de um aumento na transmissibilidade, infecções mais graves e potencial para redução da eficácia de tratamentos ou vacinas.

No entanto, embora pesquisas adicionais sejam necessárias, pesquisadores da Universidade de Oxford divulgaram recentemente dados não revisados por pares que indicam que a variante P.1 pode ser menos resistente às vacinas atuais do que se pensava originalmente.

O Wadsworth Center está atualmente sequenciando amostras de vírus Covid-19 a uma taxa de aproximadamente 90 por dia e sequenciou mais de 8.200 amostras de vírus em todo o estado. A maioria dos espécimes foi selecionada aleatoriamente em todo o estado para garantir a representação geográfica.

*Com informações do Governo do Estado de Nova York