Estados Unidos devolvem 27 antiguidades roubadas ao Camboja

Avaliados em cerca de US$ 3,8 milhões, os itens incluem estátuas budistas hindus e angkorianas; autoridades do país afirmam que obras eram 'almas perdidas'

Reuters
11 de junho de 2021 às 14:26
Objetos repatriados ao Camboja
Na imagem (da esquerda para a direita): estátua em bronze de Buda meditando, Prajnaparamita e Shiva em pé
Foto: Reprodução/Manhattan District Attorney's Office

Os Estados Unidos repatriaram 27 antiguidades ao Camboja, incluindo estátuas hindus e budistas, após anos de trabalho de investigadores de Nova York para recuperar os artefatos contrabandeados.

Avaliados em cerca de US$ 3,8 milhões, os itens incluem várias estátuas budistas hindus e angkorianas, como um Buda de bronze meditando, uma estátua de Shiva e uma escultura budista de arenito de Prajnaparamita.

"A repatriação dessas 27 relíquias impressionantes para o povo do Camboja restaura um elo importante entre a era Angkor clássica do país e seus costumes e crenças modernos que, por muito tempo, foram interrompidos pela ganância de traficantes de antiguidades roubadas", procurador do distrito de Manhattan, Cyrus Vance Jr, disse em um comunicado.

O Ministro da Cultura e Belas Artes do Camboja, Phoeurng Sackona, disse que as antiguidades eram as "almas perdidas" dos ancestrais do país.

Os itens cambojanos estão entre os quase 400 devolvidos a dez países após investigações da Unidade de Tráfico de Antiguidades e Investigações de Segurança Interna de Manhattan.

As autoridades dos EUA retornaram à Tailândia na semana passada duas esculturas em pedra de 680 kg roubadas décadas atrás, que estavam em exibição em um museu de São Francisco.

(Reportagem de Prak Chan Thul; edição de Martin Petty)