Colômbia receberá primeiro lote de 1,7 milhão de vacinas da Pfizer em fevereiro

O primeiro lote faz parte de um acordo que a Colômbia fechou com a Pfizer para a compra de 10 milhões de doses de sua vacina contra a Covid-19

Pessoas fazendo compras de Natal em San Victorino, bairro da capital colombiana, Bogotá, em meio à pandemia da Covid-19
Pessoas fazendo compras de Natal em San Victorino, bairro da capital colombiana, Bogotá, em meio à pandemia da Covid-19 Foto: REUTERS/Luisa Gonzales

Nelson Bocanegra,

da Reuters, em Bogotá

Ouvir notícia

A Colômbia receberá a primeira entrega de 1,7 milhão de doses da vacina contra o novo coronavírus da farmacêutica Pfizer em fevereiro, e iniciará imediatamente a inoculação, informou o Ministério da Saúde do país nesta segunda-feira (21).

O primeiro lote faz parte de um acordo que a Colômbia fechou com a Pfizer para a compra de 10 milhões de doses de sua vacina contra a Covid-19.

O governo colombiano também comprou 10 milhões de doses da AstraZeneca, além de outras 20 milhões de doses acordadas por meio da iniciativa de colaboração global Covax, num total de 40 milhões de doses de vacinas.

Leia mais:
São Paulo receberá mais 7,5 milhões de doses da Coronavac até o final de 2020
Mutação do coronavírus fecha fronteiras e acende alerta às vésperas do Natal
Agência Europeia de Medicamentos recomenda vacina da Pfizer contra Covid-19

O primeiro lote da Pfizer será suficiente para vacinar cerca de 850 mil pessoas. Em primeiro lugar na lista estão os profissionais de saúde e pessoas com mais de 80 anos.

“Essa estratégia vai reduzir a mortalidade, já que o primeiro objetivo é garantir que as pessoas que têm maior risco de morrer sejam as pessoas que seja vacinadas inicialmente”, disse o ministério em nota.

Vacina da Pfizer é preparada para aplicação em hospital de Boston, nos EUA
Vacina da Pfizer é preparada para aplicação
Foto: Craig F. Walker – 16.dez.2020/Reuters

A Colômbia atingiu 1.507.222 casos confirmados de Covid-19 após 11.160 novas infecções no domingo. O número total de mortes é de 40.475, de acordo com informações da Universidade Johns Hopkins.

No segundo grupo a ser vacinado estão as pessoas de 60 a 79 anos e a seguir estarão as pessoas com comorbidades.

Destaques do CNN Brasil Business:
Podcast: Com um dezembro mais agitado que o normal em Brasília, Guedes adia férias
Retrospectiva 2020: As ações que mais surpreenderam (e avançaram) no ano
Quando políticos compram e vendem ações, brincam com fogo

O governo fornecerá as vacinas gratuitamente segundo um plano nacional de vacinação, mas também está preparando regras para permitir que as pessoas comprem a vacina de forma privada, acrescentou o ministério.

Mais Recentes da CNN