Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Conflito regional pode levar Oriente Médio de volta à “idade da pedra”, diz princesa saudita

    Embaixadora nos EUA pediu por cessar-fogo na Faixa de Gaza e por união na região

    Um soldado israelense observa enquanto Forças de Defesa de Israel operam em Gaza
    Um soldado israelense observa enquanto Forças de Defesa de Israel operam em Gaza FDI/Reuters

    Robert Northda CNN

    A principal diplomata da Arábia Saudita nos Estados Unidos reforçou o pedido por um cessar-fogo na Faixa de Gaza e alertou que uma escalada mais ampla no conflito poderia levar a região de volta à “idade da pedra”.

    A princesa Reema bint Bandar Al Saud disse que há “trauma e dor em ambos os lados, não podemos voltar atrás, mas o que podemos fazer é cessar-fogo agora”.

    “Quantas crianças mais precisam morrer? Quantos membros mais precisam ser perdidos? Quantos pais mais precisarão perder seus meios de subsistência? Isso não pode mais acontecer”, ponderou.

    Em entrevista a Becky Anderson, da CNN, no Fórum Econômico Mundial em Davos, ela acrescentou que a Arábia Saudita “reconhece plenamente a necessidade de Israel se sentir seguro, [mas que isso] não pode ser à custa do povo palestino”.

    Falando sobre a região mais ampla, a Princesa Reema destacou que “quanto mais isso durar, é inevitável que haja uma entidade desonesta ou aconteça um erro que nos levará de volta, e odeio dizê-lo, à idade da pedra. É um clima tenso e volátil na minha parte do mundo”.

    Ela apelou, então, por união na região, dizendo que “o único caminho para a prosperidade do Oriente Médio é a união, a sua prosperidade econômica, é uma região equilibrada e estável”.

    Sobre a questão da normalização das relações com Israel, a princesa ressaltou que isso é algo que a Arábia Saudita estava colocando sobre a mesa, mas “o ponto crítico é que não [fará isso] sem o povo palestino”.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original