Crise migratória: Belarus ameaça suspender fornecimento de energia da Rússia

Presidente da Belarus promete retaliar a Rússia se o país não dissuadir a Polônia de fechar a fronteira e interromper o fluxo migratório para a Europa

Presidente de Belarus, Alexander Lukashenko
Presidente de Belarus, Alexander Lukashenko Foto: Pavel Orlovsky/BelTA/Reuters

Maria KiselyovaAlan CharlishPavel PolityukAlexander Marrowda Reuters

Ouvir notícia

O presidente belarusso Alexander Lukashenko disse que está pronto para suspender o fornecimento de energia da Rússia caso a Polônia feche a fronteira do país, que liga Belarus a Rússia, informou a agência de notícias russa RIA nesta quarta-feira (1º).

A declaração alimenta as tensões entre os países relacionadas à crise de imigração.

A Belarus está em litígio com a União Europeia por causa de imigrantes acampados em sua fronteira ocidental. A União Europeia acusou a Belarus de forçar milhares de pessoas que têm fugido do Oriente Médio a cruzar o bloco via Polônia, Lituânia e Letônia. A Belarus nega.

Enquanto isso, nesta quarta, o ministro da Defesa polonês disse que um militar de defesa bielorrusso foi convocado depois que luzes instaladas por soldados poloneses perto da cidade de Terespol foram danificadas por tiros de armas de ar comprimido.

“As provocações dos serviços belarussos são absolutamente inaceitáveis”, escreveu o deputado polonês Mariusz Blaszczak no Twitter.

Não havia porta-vozes do Ministério de Relações Exteriores da Belarus imediatamente disponíveis para comentar.

O presidente da Polônia, Andrzej Duda, sancionou na terça-feira (30) uma nova lei que permite ao governo limitar o acesso a áreas ao redor da fronteira com a Belarus. A lei entrou em vigor nesta quarta, substituindo o estado de emergência que expirou à meia-noite de terça-feira.

Editado por Andrew Heavens e Alex Richardson, da Reuters

Mais Recentes da CNN