Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Embaixada na Arábia Saudita abrirá ‘dentro de dias’, diz chanceler iraniano

    No mesmo movimento, Irã também abrigará escritório diplomático do governo de Riad. Ministro tam´bem afirmou que presidente Ebrahim Raisi deve visitar a Síria em um futuro próximo

    Amir-Abdollahian afirmou que relações com a Arábia Saudita avançam e não descarta visita à Síria
    Amir-Abdollahian afirmou que relações com a Arábia Saudita avançam e não descarta visita à Síria Houssam Shbaro/Anadolu Agency via Getty Images

    Da Reuters

    Beirute, Líbano

    A Arábia Saudita e o Irã abrirão embaixadas nas capitais um do outro “dentro de dias”, disse o ministro das Relações Exteriores do Irã, Hossein Amirabdollahian, na sexta-feira (28), enquanto o relacionamento entre os dois rivais regionais melhora após anos de hostilidade.

    Falando em entrevista coletiva na capital libanesa Beirute, Amirabdollahian não deu datas específicas para a reabertura das embaixadas. “Durante o último telefonema entre os ministros das Relações Exteriores do Irã e da Arábia Saudita no Eid al-Fitr… concordamos em trabalhar nos próximos dias na reabertura das embaixadas iraniana e saudita em Teerã e Riad.”

    Os países concordaram em restaurar as relações em março. As embaixadas iraniana e saudita nos respectivos países estão fechadas desde 2016. “Como eu disse, a região geralmente está se movendo em uma direção que sugere cooperação, comunicação e esforços conjuntos… Não avaliamos essa reconciliação e essa aproximação que ocorreu recentemente entre o Irã e a Arábia Saudita como alimentando o interesse dos dois países apenas, mas acreditamos que é do interesse de toda a região.”

     

    A relação começou a se deteriorar em 2015 após a intervenção da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes Unidos na guerra do Iêmen, depois que o movimento Houthi, alinhado ao Irã, derrubou o governo apoiado pelos sauditas e assumiu o controle da capital Sanaa.

    A Arábia Saudita acusou o Irã de fornecer armas aos Houthis, que atacaram cidades sauditas com drones armados e mísseis balísticos.

    Em 2019, Riad acusou Teerã de ser responsável por um ataque contra as instalações de petróleo da Aramco, que resultou na interrupção de metade de sua produção de petróleo. O Irã negou essas acusações.

    Ministro das Relações Exteriores do Irã, Hossein Amir-Abdollahian, ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, príncipe Faisal bin Farhan Al Saud, e o ministro das Relações Exteriores da China, Qin Gang, durante reunião em Pequim / Saudi Press Agency via REUTERS

    A tensão entre os dois rivais regionais alimentou conflitos em toda a região, incluindo a guerra civil síria.

    Irã e Arábia Saudita concordaram no mês passado em encerrar sua disputa diplomática e restaurar missões diplomáticas sob um acordo mediado pela China.

    “Durante o último telefonema entre os ministros das Relações Exteriores do Irã e da Arábia Saudita no Eid al-Fitr, concordamos em trabalhar nos próximos dias na reabertura das embaixadas iraniana e saudita em Teerã e Riad”, disse Amirabdollahian, de acordo com a tradução árabe oficial.

    Amirabdollahian estava falando no final de sua visita ao Líbano, na qual se encontrou com autoridades libanesas, incluindo o líder do Hezbollah, Sayyed Hassan Nasrallah.

    Quando questionado sobre uma visita do presidente iraniano Ebrahim Raisi a Damasco, Amirabdollahian confirmou, dizendo que havia um “programa” estabelecido. “Sobre isso, em um futuro próximo, apresentamos um programa e um plano para a visita do presidente iraniano Ebrahim Raisi à Síria“. No entanto, ele não indicou um prazo específico.

    A visita será a primeira de um presidente iraniano ao presidente sírio, Bashar al-Assad, desde o início da guerra na Síria em 2011.

    Com ajuda militar e apoio econômico do Irã e da Rússia, Assad foi capaz de virar a maré do conflito e recuperar o controle da maior parte de seu país.