EUA estão mais seguros do que há 20 anos, diz secretário de defesa

"Ninguém atacou os Estados Unidos, especialmente aquela região, em 20 anos", afirmou Lloyd Austin, que também mencionou Bin Laden e da Al Qaeda

Com bandeira dos EUA ao fundo, rosa homenageia vítimas do 11 de Setembro no Pentágono
Com bandeira dos EUA ao fundo, rosa homenageia vítimas do 11 de Setembro no Pentágono Win McNamee - 11.set.2021/Getty Images

Fernando Alfonso IIIAdrianne VogtMelissa Macayada CNN

Ouvir notícia

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, refletiu sobre o 20º aniversário de 11 de setembro, na esteira da retomada do controle do Talibã sobre o Afeganistão e da saída das forças dos EUA do país há apenas algumas semanas.

“Em primeiro lugar, fomos lá para ir atrás das pessoas que atacaram os Estados Unidos e responsabilizá-los. Nós responsabilizamos Bin Laden. Degradamos significativamente a rede da Al Qaeda.”

“Gostaria de salientar o fato de que ninguém atacou os Estados Unidos, e especialmente daquela região, em 20 anos. Isso não é um acidente. É o trabalho de grandes profissionais que estão trabalhando juntos para garantir que estejam rastreando fluxos de ameaças e compartilhando informações entre si. Essa é uma conquista significativa”, disse à CNN.

Austin disse que, embora não haja mais presença local no Afeganistão, é “difícil, mas não impossível” rastrear movimentos no país.

Ele também compartilhou uma mensagem para os soldados que serviram no Afeganistão e que podem estar passando por momentos difíceis agora.

“Sabemos que alguns terão dificuldade em lidar com isso. Acho que temos que dar-lhes espaço para fazer isso. Também devemos lembrar nossas tropas e civis que, se precisarem de ajuda, não tenham medo de estender a mão e pedir por ela. Vai levar algum tempo para entender tudo, mas é de se esperar, e você ouvirá opiniões de todos os lados da conversa. E tudo bem. Isso é quem somos. Essa é a América”, disse Austin.

Austin disse que espera que haja mais voos para evacuar os cidadãos americanos que querem deixar o Afeganistão, como os desta semana.

Quando questionado se acha que os EUA estão mais seguros agora do que há 20 anos, ele disse “sim”.

“Eu acho que se você olhar para o fato de que nossas capacidades aumentaram muito em relação ao que tínhamos há 20 anos, se você olhar para o fato de que a forma como operamos na agência interna está muito além do que poderíamos imaginar 20 anos atrás, acho que estamos totalmente mais seguros, sim”, disse ele à CNN.

Especial

CNN Brasil apresentou uma programação especial neste sábado, 11/09, em transmissão simultânea com a CNN americana e com correspondentes espalhados pelos Estados Unidos, em homenagem às vítimas do atentado que completa 20 anos. Confira:

Mais Recentes da CNN