Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Governo diz que 25 reféns israelenses morreram desde 7 de outubro

    Número de pessoas que continuam com vida em cativeiro está em 107

    Pessoas participam de cerimônia religiosa para rezar pelos reféns e pedir sua libertação imediata, em Tel Aviv
    Pessoas participam de cerimônia religiosa para rezar pelos reféns e pedir sua libertação imediata, em Tel Aviv Pessoas participam de cerimônia religiosa para orar pelos reféns e pedir por sua libertação imediata, em Tel Aviv, Israel1/12/2023 REUTERS/Athit Perawongmetha

    Amir TalTim ListerRichard Allen Greeneda CNN

    O número de pessoas feitas reféns em 7 de outubro que Israel acredita estarem mortas foi atualizado para 25, disse o gabinete do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu à CNN nesta sexta-feira (5).

    Assim, 107 reféns do ataque do Hamas no ano passado ainda são considerados vivos, de um total de 132 que ainda estavam em cativeiro.

    Quatro israelenses já estavam mantidos como reféns em Gaza antes de 7 de outubro, sendo que dois estão vivos e dois estão mortos.

    A atualização do governo ocorre depois que o Fórum de Famílias de Reféns e Pessoas Desaparecidas em Israel anunciou a morte de Tamir Adar, de 38 anos, outro refém mantido em Gaza.

    Ele foi descrito como “um homem de família dedicado, casado com Hadas e pai de duas crianças pequenas que eram seu mundo inteiro.”

    A avó d Tamir, Yafa, que também foi sequestrada em 7 de outubro, era uma das reféns mais conhecidas, tendo sido vista em um carrinho de golfe com agentes do Hamas.

    Yafa Adar, de 85 anos, foi solta em um dos primeiros grupos de reféns a ser libertado durante uma trégua entre Israel e o Hamas em novembro.