Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Joe Biden diz que aceita veredito em primeira fala após condenação do filho

    Presidente dos EUA pontuou que continuará respeitando processo judicial

    Joe Biden e seu filho mais novo, Hunter Biden, em 2013.
    Joe Biden e seu filho mais novo, Hunter Biden, em 2013. CNN/ Reprodução

    Da CNN

    Em sua primeira declaração após a condenação de seu filho Hunter Biden por acusações de posse ilegal de arma, o presidente Joe Biden disse que aceita o resultado do caso e que continuará respeitando o processo judicial.

    “Como disse na semana passada, aceitarei o resultado deste caso e continuarei respeitando o processo judicial enquanto Hunter considera um recurso”, destacou.

    O presidente dos Estados Unidos afirmou anteriormente que não concederá perdão presidencial ao filho.

    O democrata também tentou reiterar seu papel de pai que busca apoiar o filho em suas lutas, ressaltando orgulho por Hunter superar sua batalha contra o vício em drogas.

    “Como eu disse na semana passada, eu sou o presidente, mas também sou um pai. Jill [Biden] e eu amamos nosso filho e estamos muito orgulhosos do homem que ele é hoje”, ponderou.

    “Muitas famílias que tiveram entes queridos lutando contra o vício entendem o sentimento de orgulho de ver alguém que você ama sair do outro lado e ser tão forte e resiliente na recuperação”, adicionou Biden.

    “Jill e eu sempre estaremos lá para Hunter e o resto de nossa família com nosso amor e apoio. Nada mudará isso”, concluiu.

    Hunter agradece apoio da família

    Após a condenação, Hunter Biden disse que está “mais grato pelo amor e apoio” de sua família do que “desapontado com o resultado”.

    “A recuperação [contra vício em drogas] é possível pela graça de Deus, e sou abençoado por experimentar esse presente um dia de cada vez“, afirmou.

    Campanha de Trump ataca Joe Biden

    Em declaração após a condenação de Hunter, a campanha de Donald Trump atacou o presidente Joe Biden.

    Na declaração inicial obtida pela CNN, a campanha escreveu: “Este julgamento não passou de uma distração dos crimes reais da Família do Crime Biden, que arrecadou dezenas de milhões de dólares da China, Rússia e Ucrânia”.

    Não há evidências de que Joe Biden tenha recebido grandes somas de dinheiro da China ou tenha enriquecido de outra forma como resultado dos negócios de seu filho no exterior.

    “O reinado do corrupto Joe Biden sobre o Império Criminoso da Família Biden chegará ao fim em 5 de novembro, e nunca mais um Biden venderá acesso governamental para lucro pessoal. Quanto a Hunter, desejamos a ele boa recuperação e processos legais”, pontuou o texto.

    Posteriormente, a campanha de Trump enviou uma declaração atualizada, retirando os votos de boa recuperação a Hunter.

    *com informações de Betsy Klein e MJ Lee, da CNN