Médicos franceses dizem ter encontrado paciente de dezembro com Covid-19

Os primeiros relatos oficiais de Covid-19 na França eram de 24 de janeiro, em duas pessoas que tinham histórico de viagens a Wuhan, na China

Homem passa por restaurante fechado em Paris; estudo aponta que primeiro caso de Covid-19 na França pode ter sido em dezembro
Homem passa por restaurante fechado em Paris; estudo aponta que primeiro caso de Covid-19 na França pode ter sido em dezembro Foto: Philippe Lopez/AFP/Getty Images

Maggie Fox, da CNN

Ouvir notícia

Novas evidências indicam que o novo coronavírus chegou à França semanas antes do que se pensava anteriormente.

Médicos de um hospital de Paris dizem ter encontrado evidências de que um paciente internado em dezembro de 2019 estava infectado com Covid-19. Se confirmado, isso mostraria que o vírus já estava circulando na Europa naquela época – muito antes dos primeiros casos conhecidos serem diagnosticados na França ou na Itália.

“O Covid-19 já estava se espalhando na França no final de dezembro de 2019, um mês antes dos primeiros casos oficiais no país”, escreveu a equipe do Groupe Hospitalier Paris Seine em Saint-Denis em um estudo publicado domingo no International Journal of Antimicrobial Agents.

Os primeiros relatos oficiais de Covid-19 na França foram em 24 de janeiro, em duas pessoas que tinham histórico de viagens a Wuhan, na China.

Assista e leia também:

Número de mortos por coronavírus na França ultrapassa o da China

França entra em recessão após contração histórica da economia

O especialista em terapia intensiva Dr. Yves Cohen e seus colegas do hospital escreveram que decidiram verificar os registros de pacientes anteriores, para averiguar se o vírus poderia ter se espalhado sem ter sido detectado.

Pesquisadores nos EUA também encontraram evidências de que o vírus estava infectando e matando pessoas antes dos primeiros casos relatados oficialmente no país.

A equipe francesa analisou pessoas internadas no hospital com doença semelhante à gripe entre 2 de dezembro e 16 de janeiro que não foram diagnosticadas com influenza. Eles testaram amostras congeladas desses pacientes para o novo coronavírus.

“Uma amostra de um homem de 42 anos nascido na Argélia, que viveu na França por muitos anos e trabalhou como peixeiro deu positivo”, escreveu a equipe. “Sua última viagem foi à Argélia em agosto de 2019”. O homem não esteve na China e um de seus filhos também ficou doente, informou a equipe.

Assista e leia também:

Com liga interrompida por COVID-19, PSG é declarado campeão francês 2019-20

Entenda a diferença entre isolamento social e lockdown

“A identificação do primeiro paciente infectado é de grande interesse epidemiológico, pois altera drasticamente nosso conhecimento sobre a Sars-CoV-2 e sua disseminação no país. Além disso, a ausência de um vínculo com a China e a falta de viagens recentes sugerem que a doença já estava se espalhando entre a população francesa no final de dezembro de 2019”, escreveram.

A Europa não tinha relatos de casos do novo coronavírus até janeiro. Na Itália, o país europeu mais afetado pelo vírus, os dois primeiros casos foram registrados em 31 de janeiro, em dois turistas chineses em Roma. A primeira transmissão comunitária conhecida foi registrada no final de fevereiro em Codogno, norte da Itália.

Mais Recentes da CNN