Otan se diz pronta para apoiar Kiev em guerra que pode durar anos contra Rússia

Líder da aliança disse ainda que países irão ajudar Ucrânia a sair de armamentos da era soviética para equipamentos mais modernos

Jens Stoltenberg, secretário-geral da Otan, em coletiva de imprensa
Jens Stoltenberg, secretário-geral da Otan, em coletiva de imprensa Dursun Aydemir/Anadolu Agency via Getty Images

Sabine Sieboldda Reuters

Ouvir notícia

A Otan está pronta para apoiar a Ucrânia por anos na guerra contra a Rússia, inclusive ajudando Kiev a avançar de antigas armas da era soviética para modernos equipamentos militares ocidentais, disse o secretário-geral da aliança, Jens Stoltenberg, nesta quinta-feira (28).

“Precisamos estar preparados para o longo prazo. Há a possibilidade de que esta guerra se arraste e dure meses e anos”, disse Stoltenberg em uma cúpula de jovens em Bruxelas, acrescentando que os aliados da Otan estão se preparando para ajudar a Ucrânia a transicionar das armas do modelo soviético para as armas de padrão ocidental.

Ele falou após o Kremlin ter advertido que o fornecimento de armas ocidentais à Ucrânia, incluindo armas pesadas, representava uma ameaça à segurança do continente europeu “e provocava instabilidade”.

O chefe da Otan disse que o Ocidente continuaria a pressionar ao máximo o presidente russo Vladimir Putin para acabar com a invasão da Ucrânia, que Moscou chama de “operação militar especial”, através de sanções e ajuda econômica e militar a Kiev.

“Os aliados da Otan estão se preparando para dar apoio durante um longo período de tempo e também ajudar a Ucrânia a transitar, passando do velho equipamento da era soviética para armas e sistemas mais modernos padrão da Otan que também exigirão mais treinamento”, disse Stoltenberg.

A maioria das armas pesadas que a Otan enviou à Ucrânia até agora são armas de construção soviética ainda nos inventários dos países-membros da Europa Oriental, mas os Estados Unidos e alguns outros aliados começaram a abastecer Kiev com howitzers ocidentais.

A Alemanha anunciou na terça-feira o envio de tanques Gepard equipados com armas antiaéreas para a Ucrânia, a primeira vez que Berlim aprovou o envio de armas pesadas para Kiev.

Os apelos da Ucrânia por armas pesadas se intensificaram desde que Moscou deslocou sua ofensiva para Donbass, uma região oriental com terreno amplamente plano e aberto visto como mais adequado para batalhas de tanques do que as áreas no norte ao redor da capital Kiev, onde grande parte dos combates anteriores ocorreram.

Mais Recentes da CNN