Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polícia do Canadá prende 47 manifestantes antivacina em Ottawa

    Mais de 100 pessoas já haviam sido presas durante operação policial na última sexta-feira (18)

    Caminhoneiros e manifestantes protestam contra exigência de vacinação da Covid-19 no Canadá
    Caminhoneiros e manifestantes protestam contra exigência de vacinação da Covid-19 no Canadá REUTERS/ Carlos Osorio

    Paula NewtonJay Croftda CNN

    Ouvir notícia

    A polícia do Canadá anunciou, neste sábado (19), que prendeu 47 manifestantes antivacina, na capital Ottawa, um dia após o protesto que acontece há semanas se tornar violento.

    Policiais municipais, provinciais e federais iniciaram uma operação na manhã da última sexta-feira (18) para remover manifestantes, seus caminhões e carros, que estavam bloqueando as ruas. Na ocasião, mais de 100 pessoas foram presas e 21 veículos rebocados. Outros 38 automóveis já haviam sido retirados anteriormente. A rua Wellington, em frente ao Parlamento, foi liberada.

    As tensões entre as autoridades canadenses e os manifestantes estão acontecendo há semanas, enquanto multidões e caminhoneiros lotam a capital exigindo a eliminação das medidas preventivas contra a Covid-19, incluindo requisitos de máscara e vacinação.

    “Os manifestantes continuam sendo agressivos com os policiais. Eles estão se recusando a cumprir as ordens para se mover”, declarou a polícia. “Você terá visto oficiais usarem um produto químico em esforço para parar o comportamento agressivo e para sua segurança.”

    As autoridades ainda declaram que prenderam manifestantes com granadas de fumaça, fogos de artifício e vestindo coletes balísticos. Também foram encontradas granadas e fogos em um veículo.

    “Um manifestante lançou um botijão de gás e foi preso”, disse a polícia de Ottawa. “Fomos lentos e metódicos, mas você foi agressivo e agressivo com os policiais e os cavalos. Com base em seu comportamento, estamos respondendo incluindo capacetes e cassetetes para nossa segurança”, continuaram falando ao preso.

    Mais de 100 postos de controle permanecem na fronteira para impedir que mais manifestantes entrem na cidade. O Parlamento estava sob uma ordem de “guardar e proteger”, semelhante a um bloqueio.Também foi retomado um debate sobre a Lei de Emergências, que havia sido interrompido na sexta-feira, segundo o presidente da Câmara, Anthony Rota.

    A Lei de Emergências –que está em vigor pela primeira vez desde que foi aprovada em 1988– pode prever o uso de militares, mas não necessariamente levar a isso. O primeiro-ministro Justin Trudeau disse que o governo não está trazendo tropas.

    Estados Unidos se preparam para protestos antivacina em Washington

    Um dos principais objetivos da invocação da Lei de Emergências por Trudeau é ajudar a reduzir o financiamento aos manifestantes de Ottawa, disseram autoridades.

    O primeiro-ministro apontou que algumas pessoas nos Estados Unidos, assim como em outros lugares, estão levantando fundos para os manifestantes.

    “Vemos que aproximadamente metade do financiamento que está chegando para as manifestações vem dos EUA. O objetivo de todas as medidas, incluindo financeiras na Lei de Emergências, é lidar apenas com a ameaça atual e deixar a situação totalmente sob controle.”

    Enquanto isso, as autoridades nos EUA estão preocupadas com o fato de que distúrbios semelhantes possam surgir na capital Washington, enquanto o presidente Joe Biden se prepara para o discurso do Estado da União, em 1º de março.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN