Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Segunda maior cidade ucraniana resiste: “Confiante que os derrotaremos”, diz prefeito

    Kharkiv está sob o cerco de constantes bombardeios russos desde início de invasão

    Kharkiv, segunda maior cidade ucraniana, está sob ataques desde início da invasão
    Kharkiv, segunda maior cidade ucraniana, está sob ataques desde início da invasão NurPhoto via Getty Images

    George Ramsay e Amy Cassidyda CNN

    O prefeito de Kharkiv, Ihor Terekhov, disse à CNN que está “absolutamente confiante” de que sua cidade derrotará as forças russas. Sob o cerco de constantes bombardeios russos, a segunda maior cidade da Ucrânia ainda resiste e pode continuar com vida, disse Terekhov nesta terça-feira (8).

    Os bombardeios de artilharia pesada, ataques aéreos e incêndios em bairros residenciais deixaram a cidade do nordeste devastada, mas ainda não caiu nas mãos dos russos e “resistirá” graças ao exército ucraniano, insistiu Terekhov.

    Na semana passada, as forças russas atacaram áreas residenciais em Kharkiv , atingindo escolas, lojas, hospitais, prédios de apartamentos e igrejas. Terekhov disse que, a cidade, que tem 1,5 milhão de habitantes, precisa de tudo: alimentos, remédios e roupas quentes.

    Kharkiv tem sido uma das áreas mais bombardeadas na Ucrânia desde o início da invasão da Rússia. Terekhov tem chamando o bombardeio de distritos civis de um ato de “genocídio”.

    “O que mais pode ser? Não há infraestrutura militar, nem instalações militares nessas áreas. Greves estão acontecendo em jardins de infância, escolas, maternidades, clínicas”, disse Terekhov.

    “Isso não é um acidente. Eu posso entender quando há um ataque acidental. Mas quando são centenas de prédios civis atingidos, isso não é um acidente. Isso é um ataque direcionado.”

    O Kremlin negou ter como alvo a infraestrutura civil na Ucrânia, apesar de várias baixas documentadas.