Aula presencial em SP, menor número de mortes por Covid-19 e mais de 18 de outubro

Confira o '5 Fatos Manhã', com as principais notícias do dia

Da CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

A volta às aulas presenciais no estado de São Paulo e o menor número de mortes pelo coronavírus em 24 horas neste ano são alguns dos destaques da manhã desta segunda-feira, 18 de outubro de 2021.

Pandemia

O Brasil registrou 130 mortes e 5.738 casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, segundo os dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde. É o menor número de mortes em 24 horas ao longo deste ano.

Aulas presenciais

A partir de hoje, as aulas presenciais passam a ser obrigatórias para 100% dos alunos da rede pública e privada no estado de São Paulo. Os protocolos sanitários serão mantidos e o distanciamento de um metro permanecerá em vigor.

Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro começa hoje uma nova etapa da flexibilização das restrições. Cinemas, museus, teatros, shoppings, casas de festas e outros locais turísticos voltam a funcionar com 100% de capacidade. Bares e restaurantes, que antes tinham que manter o distanciamento de um metro entre as mesas, agora não terão mais essa exigência.

CPI da Pandemia

A CPI da Pandemia adiou a entrega do relatório final, que estava prevista para esta terça-feira. A nova previsão é de que o relator Renan Calheiros faça a leitura do texto nesta quarta, e que a votação seja realizada no dia 26. Hoje a comissão vai fazer uma audiência pública para ouvir o depoimento de vítimas diretas e indiretas atingidas pela Covid-19.

Bahia

Representantes da União e do governo da Bahia participam hoje de uma audiência de conciliação na ação em que o estado afirma não ter recebido mais de um milhão de doses de vacinas contra a Covid-19. A reunião foi determinada pelo ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, e será mediada pela juíza auxiliar do ministro.

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br.

Mais Recentes da CNN