Governo de SP multa Ciro, Amoedo e Joice por não usarem máscara em manifestação

Políticos participaram de ato contra o governo Jair Bolsonaro na Avenida Paulista neste domingo (12)

Ciro Gomes foi um dos multados por não usar máscara durante o ato na Avenida Paulista
Ciro Gomes foi um dos multados por não usar máscara durante o ato na Avenida Paulista ESTADÃO CONTEÚDO

Daniel Fernandesda CNN*

Em São Paulo

Ouvir notícia

A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo anunciou, nesta segunda-feira (13), em nota, que o Centro de Vigilância Sanitária autuou nove autoridades que participaram do ato contra o governo Jair Bolsonaro na Avenida Paulista, na região central de São Paulo, neste domingo (12), por não usarem máscara durante a manifestação.

Segundo a pasta, foram autuados Ciro Gomes (PDT), João Amoedo (Novo), o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), os deputados federais Joice Hasselmann (PSL-SP), Marcelo Ramos (PL-AM) e Bozzella (PSL-SP), e os deputados estaduais Arthur do Val (Patriota), Heni Ozi Cukier (Novo) e Isa Penna (PSOL).

O uso da máscara é obrigatório em São Paulo e a multa para quem desrespeita a resolução é de R$ 552,71. Os autuados podem apresentar recurso contra a multa.

“Todos os cidadãos, incluindo figuras públicas e políticas, devem zelar pela proteção individual e coletiva”, afirmou a secretaria em nota.

Esta não é a primeira vez que políticos são multados por não usarem máscara no estado. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) também já foi autuado pelo governo paulista seis vezes pelo mesmo motivo.

Protestos contra o governo federal

Neste domingo, protestos contra o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ocorreram em diversas capitais do país. Os atos tiveram baixa adesão de manifestantes.

As manifestações, que começaram durante a manhã e se estenderam pela tarde, pediam pelo impeachment de Bolsonaro e cobravam por mais vacinas contra a Covid-19.

Segundo apuração da Agência CNN, foram registradas manifestações em 18 capitais e no Distrito Federal.

Em São Paulo, o ato reuniu nomes como os ex-candidatos à presidência em 2018 Ciro Gomes (PDT) e João Amoêdo (Novo), o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

(*Com informações de Rafaela Lara, Giovanna Galvani, André Luiz Rosa e Tamires Vitorio, da CNN, em São Paulo)

Mais Recentes da CNN