Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    PF cumpre 21 mandados em nova fase de operação por atos criminosos de 8 de janeiro; 6 são presos

    Medidas foram expedidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para os estados de Goiás, Minas Gerais, Paraná, Sergipe e São Paulo

    Léo LopesJulyanne JucáElijonas MaiaLarissa Rodriguesda CNN

    em São Paulo e Brasília

    A Polícia Federal (PF) iniciou, na manhã desta terça-feira (14), a sexta fase da Operação Lesa Pátria, que tem como alvos os suspeitos de envolvimento nos atos criminosos de 8 de janeiro em Brasília.

    Até o momento, os policiais já prenderam cinco pessoas.

    No total, os policiais cumprem oito mandados de prisão preventiva e 13 mandados de busca e apreensão.

    As medidas foram expedidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para os estados de Goiás, Minas Gerais, Paraná, Sergipe e São Paulo.

    Entre os presos está Luciano Oliveira dos Santos, conhecido como “Popó Bolsonaro”. Ele foi preso em Itabaiana, no estado de Sergipe. Até o começo da tarde desta terça, seis pessoas foram presas no cumprimento dos mandados.

    Luciano Oliveira dos Santos, conhecido como "Popó Bolsonaro", foi preso, nesta terça-feira (14), na sexta fase da Operação Lesa Pátria
    Luciano Oliveira dos Santos, conhecido como “Popó Bolsonaro”, foi preso, nesta terça-feira (14), na sexta fase da Operação Lesa Pátria / Reprodução / Instagram

    De acordo com as investigações, ele possui diversos vídeos gravados nas sedes dos Três Poderes atacadas durante os atos criminosos, e teria ficado acampado no QG do Exército, em Brasília.

    Outro preso nesta terça (14) foi o político José Ruy (PTC), que é vereador da cidade de Inhumas, na região metropolitana de Goiânia.

    Ele foi filmado nos atos do dia 8 de janeiro. A CNN tenta contato com o gabinete do vereador pela Câmara dos Vereadores da cidade, mas ainda não houve retorno.

    Os alvos são investigados pelos crimes de “abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido”, informou a PF.

    De acordo com o balanço da PF, até o dia 9 de fevereiro, os agentes já cumpriram, no âmbito da Operação Lesa Pátria, 17 mandados de prisão preventiva, três de prisão temporária e 38 de busca e apreensão.

    Na terça-feira passada (7), a PF deflagrou a quinta fase da Lesa Pátria tendo como alvos policiais militares do Distrito Federal que não cumpriram ordens de comando durante os ataques contra as sedes dos Três Poderes. 

    Foram presos um coronel, um capitão, um tenente e um major da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF).

    Na quinta fase da ação policial, foram expedidos 10 mandados pelo STF: três de prisão temporária, um de prisão preventiva e seis de busca e apreensão.

    O alvo do mandado de prisão preventiva é o coronel Jorge Eduardo Naime Barreto, que, no dia 8 de janeiro, era chefe do Departamento Operacional da Polícia Militar do DF (PMDF).

    Ele é suspeito de omissão nos atos de 8 de janeiro. O coronel estava de licença no dia dos ataques, mas, para os investigadores, o distanciamento seria proposital para não incriminá-lo.

    Operação Lesa Pátria

    A operação cuja sexta fase está sendo realizada pela PF nesta terça foi deflagrada no último dia 20, com o intuito de identificar pessoas que participaram, financiaram ou fomentaram os atos criminosos de 8 de janeiro em Brasília

    A Operação Lesa Pátria é permanente, e conta com atualizações periódicas. Na última sexta-feira (27), foram expedidos 11 mandados de prisão e 27 de busca e apreensão.

    A PF disponibiliza o e-mail denuncia8janeiro@.pf.gov.br para receber denúncias sobre os participantes dos atos criminosos.

    Um integrante da Polícia Federal (PF) disse à CNN que a Operação Lesa Pátria é a “primeira de muitas” contra golpistas e criminosos que participaram dos atos do dia 8 de janeiro. As informações são de Daniela Lima, âncora da CNN.

    O agente afirmou que não querem que “essa gente durma tranquila”, fazendo das ações um trabalho permanente.