Um dia após eleição, São Paulo amplia restrições contra pandemia

Decisão foi tomada por conta do crescimento do número de pessoas que contraíram o novo coronavírus

Tainá Falcão e Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 
 

Todo o estado de São Paulo regrediu para a fase amarela do plano de abertura da economia. A CNN Brasil antecipou nesta segunda-feira (30) a decisão tomada pelo governador João Doria (PSDB). A alteração foi realizada por conta do crescimento do número de pessoas que contraíram o novo coronavírus.

“A medida não fecha comércio, bares ou restaurantes. Não fecha atividades econômicas, mas é mais restritiva para evitar aglomerações e aumento no contágio da Covid-19”, disse Doria. “Essa medida não afeta a programação de volta às aulas e as escolas não serão fechadas.”

Antes da mudança, 6 das 17 regiões do estado estavam na fase verde do Plano SP. As medidas restritivas têm foco em bares, restaurantes e cinemas. Considerando os atuais critérios do governo, na Fase Amarela, salões de beleza, bares, restaurantes, academias, parques e atividades culturais (com público sentado) podem continuar abertos, mas com restrições — há, porém, a possibilidade de abrandamento das restrições.

Destaques do CNN Brasil Business

Apple é multada em € 12 milhões na Itália por enganar clientes sobre iPhone

Guedes sugere financiar Renda Cidadã com emendas parlamentares

A primeira parcela do 13º chegou: saiba como usar o dinheiro da melhor maneira

Bolsa tem ação que já subiu 100% em 2020. Veja as melhores e piores até aqui

Vinho na Black Friday com 70% de desconto? Evino e Wine disputam consumidor

Dados indicam regressão da Grande São Paulo para a fase amarela

SP apresenta plano de retomada econômica de R$ 36 bi e promete trem até Campinas

Covas tem desafio de continuar a cuidar da capital mais endividada do país

Coordenadora do Conselho Econômico diz que São Paulo não reabre por ‘pressões’

Esses estabelecimentos comerciais, incluindo comércio de rua, shoppings centers, academias e prestadores de serviço poderão funcionar por 10 horas (na fase verde, eram 12 horas). Outro setor que pode ser impacto é do das atividades culturais, que só são autorizados pelo governo a partir da fase verde (4). Caso não haja uma mudança nos critérios, teatros, museus, bibliotecas e cinemas podem ser forçados a interromperem suas atividades.

 

O centro de contigência para a Covid-19 chegou a cogitar em regredir apenas as regiões mais críticas, mas o entendimento mudou. Está prevista até a manhã de terça uma reunião com prefeitos das regiões consideradas mais críticas: ABC Paulista, Baixada Santista e Sorocaba.

Veja as atuais restrições da Fase Amarela

Shopping Center, galerias e estabelecimentos similares:• Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local
• Horário reduzido (10 horas)
• Praças de alimentação (ao ar livre ou em áreas arejadas)
• Adoção dos protocolos geral e setorial específico

Comércio, Serviços, Salões de beleza e barbearias:
•Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local.
• Horário reduzido (10 horas).
• Adoção dos protocolos geral e setorial específico.

Consumo Local (Bares, restaurantes e similares):
• Somente ao ar livre ou em áreas arejadas
• Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local.
• Horário reduzido (10 horas).
• Consumo local até 17h.
• Consumo local até as 22h (se a região estiver a ao menos 14 dias seguidos na fase amarela).
• Adoção dos protocolos padrões e setoriais específicos.

Academias esportivas e centros de ginástica:
• Ocupação máxima limitada a 30% da capacidade do local.
• Horário reduzido (10 horas).
• Agendamento prévio com hora marcada.
• Permissão apenas de aulas e práticas individuais, mantendo-se as aulas e práticas em grupo suspensas.
• Adoção dos protocolos geral e setorial específico.

Eventos, convenções e atividades culturais:
• Permitido após a região ficar ao menos 28 dias consecutivos na fase amarela.
• Ocupação máxima limitada a 40% da capacidade do local.
• Obrigação de controle de acesso, hora marcada e assentos marcados.
• Venda de ingressos de eventos culturais em bilheterias físicas, desde que respeitados protocolos sanitários e de distanciamento.
• Assentos e filas respeitando distanciamento mínimo.
• Proibição de atividades com público em pé.
• Adoção dos protocolos geral e setorial específico.

Mais Recentes da CNN