Liberdade de Opinião: 'Pior caminho é Fla-Flu no STF', diz Sidney Rezende

Sidney Rezende comenta a decisão que soltou traficante do PCC e será levada ao plenário do Supremo Tribunal Federal

Da CNN
14 de outubro de 2020 às 11:11 | Atualizado 14 de outubro de 2020 às 11:21

No quadro Liberdade de Opinião desta quarta-feira (14), Sidney Rezende falou sobre a expectativa pela sessão do Supremo Tribunal Federal (STF) que irá tratar da decisão do ministro Marco Aurélio sobre a soltura de André Oliveira Macedo, conhecido como André do Rap. Veja também a participação de Alexandre Garcia.

Rezende ressaltou que a decisão desta quarta "pode prevalecer por muitos anos" e avaliou que "o pior caminho é um Fla-Flu no STF".

"O pior caminho é ofensa pessoal, um jogo de fumaça ou um Fla-Flu, como se diz por aí, de duas opiniões contraditórias", disse. "Não é esse o melhor caminho, e acho que a imprensa pode ajudar também, informando e explicando, em vez de tornar num embate ou luta de MMA – porque não é isso", acrescentou.

Leia e assista também:

André do Rap: entenda cronologia de caso do chefe do PCC foragido
STF julga nesta quarta-feira decisões sobre soltura de traficante André do Rap
Conexão CNN: Julgamento mostrará qual é a tinta mais forte das canetas do STF

Sidney Rezende comenta expectativa para sessão no plenário do STF
Foto: CNN (14.out.2020)

Rezende ainda defendeu que a sociedade e a imprensa não deve contribuir para o que classificou como "embate" entre ministros do Supremo. "Acho que isso não é nada construtivo ou propositivo", opinou.

"Minha expectativa pessoal é que se tenha um debate de altíssimo nível, ainda que mais tenso e se eleve um pouco a voz. É compreensível, mas o que temos que acompanhar é o debate mais de ordem técnica e jurídica. Não vamos chegar a nada se for de outra forma", disse ele. 

"Penso que [é preciso] serenidade, racionalidade, educação, civilidade e tranquilidade, porque o que se decidir hoje pode prevalecer por muitos anos. E é isso o que a gente quer: previsibilidade de Justiça, e não insegurança jurídica", concluiu.

André do Rap é acusado de tráfico internacional de drogas e de ser um dos líderes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), que atua dentro e fora de presídios, e foi solto após decisão do ministro com base no artigo 316 do Código de Processo Penal (CPP).

O presidente da Corte, Luiz Fux, revogou a decisão de Marco Aurélio a partir de um recurso da Procuradoria-Geral da República (PGR), alegando que se tratava de um criminoso de alta periculosidade, e determinou novamente a prisão do traficante.

Contudo, a polícia não o encontrou no endereço no Guarujá, em SP, informado por ele e passou a ser considerado foragido. Ele está na lista vermelha de procurados mundiais da Interpol.

Julgamento hoje no Plenário

A sessão no plenário do STF está prevista para começar às 14h. Segundo o âncora da CNN Daniel Adjuto, os magistrados devem reverter a decisão de Marco Aurélio, mas ainda podem estabelecer balizas para novos casos. 

Rezende ainda comentou a declaração do ex-ministro Sergio Moro sobre o dispositivo do Pacote Anticrime, que, para Moro, deve ser revogado, além de abordar as queimadas no Pantanal e o momento fiscal do país para a aprovação das reformas.

Também com participação de Alexandre Garcia, o Liberdade de Opinião vai ao ar diariamente na CNN com transmissão simultânea na CNN Rádio.

(Edição de texto: Luiz Raatz)