Instabilidade da base governista pode fazer com que CPI avance, diz professor

“Conflitos intracoalizão e fogo amigo, como no caso do Mensalão, pode degringolar a questão", diz Marcus André Melo

Da CNN, em São Paulo
13 de abril de 2021 às 13:07

 A base governista do Congresso já trabalha para mitigar os efeitos da CPI da Covid-19 tentando impedir que senadores da oposição presidam a comissão. Apesar dos esforços, o professor em ciência política da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Marcus André Melo, acredita que a investigação não vai “acabar em pizza” muito por conta do clamor popular sobre o tema e da falta de uma base sólida para o governo.

“Se o presidente tem base sólida, consegue mitigar danos e até controlar a CPI. Porém conflitos intracoalizão e fogo amigo, como no caso do Mensalão, pode degringolar a questão,” disse o professor. “Temos um governo com base instável cuja efetividade no enfrentamento de pautas no Congresso depende dos temas que estão sendo discutidos.”

 

Melo também faz uma análise de outras CPI da história brasileira e diz que, mesmo com algum controle do governo, as evidências obtidas por órgãos de controle e o clamor popular podem superar qualquer tentativa de contenção.

“Os temas saem do controle porque as instituições brasileiras se fortaleceram. As evidências produzidas pelos órgãos de controle se acumulam e junto com peso da opinião pública e do apoio da mídia passam a ter grande influência no debate público e não conseguem ser suprimidos.”

Plenário do Senado
Plenário do Senado
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado