Brasil pretende discutir com Rússia segurança digital

Após ataques recentes a portais do governo, objetivo é reforçar o sistema de segurança

Governo brasileiro teve diversos sites atacados por hackers no ano passado
Governo brasileiro teve diversos sites atacados por hackers no ano passado Mati Mango / Pexels

Gustavo Uribe

Ouvir notícia

O reforço da segurança digital dos sistemas governamentais deve ser um dos temas tratados pela comitiva brasileira durante a viagem do presidente Jair Bolsonaro (PL) à Rússia.

O tema, segundo relato feito à CNN por três assessores palacianos, está na pauta da equipe do presidente, que busca um acordo de transferência de tecnologia para melhorar a segurança cibernética do sistema do governo.
Além de reforçar o atual sistema operacional, tanto o GSI (Gabinete de Segurança Institucional) como o Ministério da Defesa temem tentativas de invasões de hackers durante a disputa eleitoral.

O receio, manifestado por militares do governo, é de que nações estrangeiras tentem interferir no resultado das eleições por meio do acesso a informações sensíveis do governo federal.

No final do ano passado, portais do governo sofreram ataques de hackers, com inclusive o sequestro de informações sanitárias, que posteriormente foram recuperadas.

A invasão fez com que o ConectSUS, programa que permite aos cidadãos que acessem o Certificado Nacional de Vacinação contra a Covid-19, ficasse mais de dez dias fora do ar. As invasões ainda passam por investigação da Polícia Federal.

Na lista de pautas para tratar com os russos, o governo federal também pretende assegurar que os níveis de importação de fertilizantes da Rússia não sejam afetados diante da escassez global de potássio.

Segundo um diplomata brasileiro, o objetivo é tentar manter o nível de importação nos patamares normais, evitando que a safra agrícola deste ano seja prejudicada pela falta do produto.

Mais Recentes da CNN