Deputados e prefeitos do PL participam de encontro com Rodrigo Garcia

Partidários de Jair Bolsonaro fazem acenos a Garcia no estado de São Paulo, rival do ex-ministro Tarcísio de Freitas

Tainá Falcãoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Ao menos sete deputados estaduais, três deputados federais, 42 prefeitos e 80 vereadores do PL, partido do presidente Jair Bolsonaro, sinalizaram apoio a Rodrigo Garcia (PSDB), adversário do ex-ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas (Podemos), na disputa pelo governo de São Paulo.

Em evento realizado em Suzano (SP), nesta terça-feira (5), o PL selou seu apoio ao tucano. Um telão trazia a imagem de Rodrigo Garcia com a frase: “O cara para São Paulo, agora o nosso partido é São Paulo”.

O movimento é chamado por alguns membros do PL como “movimento rebelde”, justamente porque a legenda de Bolsonaro poderia ter sido também o partido de Tarcísio de Freitas, que disputa os votos da direita ao Palácio dos Bandeirantes com o tucano.

A âncora da CNN Daniela Lima explica que Tarcísio de Freitas assumiu um “reduto do PL” enquanto ministro do governo Bolsonaro. Em todos os governos anteriores o chamado Ministério dos Transportes, atual Ministério da Infraestrutura, era um feudo de membros do PL, presidido por Valdemar da Costa Neto.

Ao assumir, Freitas acabou demitindo diversos membros do PL da pasta de Infraestrutura.

Quando Jair Bolsonaro decidiu se filiar ao PL, afirmando que Tarcísio de Freitas seria seu candidato em São Paulo, o partido recuou. No fim de março, Tarcísio de Freitas se filiou ao Republicanos.  

André do Prado (PL), vice-líder do governo na ALESP, diz que a escolha de Rodrigo Garcia não é traição nem significa dissidência. Ele afirma que o ato faz parte do acordo firmado no início do mandato de Garcia.

Mais Recentes da CNN