Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Em meio a tensão entre Venezuela e Guiana, Exército envia 16 tanques para Roraima

    Veículos vão ficar em Boa Vista, mas à disposição para uma eventual necessidade de atuação em Pacaraima

    Larissa Rodriguesda CNN

    em Brasília

    O ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, confirmou à CNN o envio de 16 tanques para Roraima. O estado está em atenção por conta da disputa entre a Venezuela e Guiana pela região de Essequibo.

    O deslocamento das unidades já estava programado para dar apoio em operações contra o garimpo.

    Por isso, os blindados vão ficar em Boa Vista, mas, à disposição para uma eventual necessidade de atuação em Pacaraima.

    A Venezuela realizou, no último domingo (3), um referendo sobre o assunto e a população aprovou medidas que podem resultar na anexação de parte do território da Guiana.

    A região de Essequibo, que é rica em petróleo, é objeto de uma longa disputa entre os dois países, alimentada pela recente descoberta de mais recursos energéticos. A área equivale a cerca de dois terços do território nacional da Guiana.

    Na semana passada, o exército já tinha aumentado para 130 o efetivo de militares na fronteira. O Pelotão Especial de Fronteira de Pacaraima, que opera com 70 militares, ganhou o reforço de mais 60 soldados.

    O setor de inteligência da Polícia Federal (PF) também acompanha a situação da fronteira para passar relatórios de inteligência e embasar eventuais decisões do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

    Em nota, o Exército disse que “vem mantendo constante monitoramento e prontidão de seus efetivos para garantir a inviolabilidade de nossas fronteiras”. “Nesse contexto, foi antecipado um reforço de tropas e meios de emprego militar nas cidades de Pacaraima e Boa Vista”.

    Segundo o Exército, “atualmente, no lado brasileiro, o movimento na fronteira tem sido normal”.

    Veja também – Nicolás Maduro sobre anexação de Essequibo: Vou cumprir as ordens do povo