Índia aprova início da testagem da vacina russa Sputnik V contra a Covid-19

Testes serão conduzidos pela Dr. Reddy’s Laboratories Ltd., mesmo grupo que fará aplicação das 100 milhões de doses do imunizante se obtiver autorização

Giovanna Bronze, da CNN, em São Paulo
17 de outubro de 2020 às 08:10
Vacina russa Sputnik V, contra o novo coronavírus
Órgão indiano de saúde aprovou testes clínicos da Sputnik V; país tem acordo para distribuir até 100 milhões de doses da vacina
Foto: Divulgação/ Fundo de Investimentos Diretos da Rússia (RDIF)

A Controladoria Geral de Drogas da Índia (DCGI, em inglês) aprovou o começo do teste clínico da Sputnik V, vacina russa contra a Covid-19, no país. A informação foi divulgada pelo Fundo de Investimentos Diretos da Rússia (RDIF) neste sábado (17). 

A fase 2/3 dos testes em humanos da vacina contra o novo coronavírus serão conduzidos de maneira randomizada em diferentes centros de saúde, além de levantar um estudo sobre segurança e imunidade do insumo.

De acordo com comunicado à imprensa do RDIF, a organização começou as negociações com a farmacêutica Dr. Reddy’s Laboratories Ltd.em setembro. O grupo indiano conduzirá a testagem e fará a distribuição das 100 milhões de doses acordadas da Sputnik V na Índia.

Assista e leia também:

Índia fecha acordo e receberá 100 milhões de doses da vacina russa Sputnik V
Bahia assina acordo para distribuir até 50 milhões de doses da Sputnik V
Anvisa deve se reunir com laboratório do DF para produzir vacina russa

A Índia é o segundo país no mundo com mais casos de Covid-19 e o terceiro com mais mortes no mundo, segundo o painel de monitoramento da Universidade Johns Hopkins. De acordo com a instituição, o país acumula 7.432.680 casos confirmados e 112.998 mortes em decorrência da doença.

Além da Índia, segundo o RDIF, a vacina russa já está na terceira fase de testes em Emirados Árabes Unidos, Venezuela e Belarus. Na Rússia, a Sputnik passa por uma testagem específica para pré-registro, com 40 mil voluntários.

A vacina russa Sputnik V

A vacina russa será testada no Brasil, nos estados do Paraná e da Bahia, conforme anunciado pelos respectivos governos estaduais. No entanto, a Sputnik V ainda não recebeu aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para iniciar a testagem.

Em 13 de outubro, a agência informou que está nas tratativas e já fez reuniões com membros do governo do estado do Paraná e do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) para o registro da Sputnik V.

“Essas reuniões são de caráter preliminar, antecipando possíveis demandas futuras”, informou.